Site mostra o que mudou depois de Vasco x Botafogo na final do Carioca

01/06/2018 às 08h02 - FUTEBOL

8 de abril de 2018: final do Campeonato Carioca, Vasco e Botafogo decidiram o título estadual no Maracanã após derrubarem os favoritos Fluminense e Flamengo, respectivamente; chegaram ao confronto derradeiro com a confiança de suas torcidas e com os técnicos, Zé Ricardo e Alberto Valentim, em alta.

2 de junho de 2018: o reencontro, quase dois meses depois, é em outro palco, São Januário, com outras peças e outro momento: Cruz-Maltino e Alvinegro começaram o Brasileiro com campanhas irregulares, de meio de tabela, e vêm de atuações ruins – até mesmo vencendo, como no triunfo do Vasco sobre o Paraná. E os treinadores já não estão com o mesmo crédito com as torcidas...

O GloboEsporte.com mostra abaixo o que mudou daquela final, vencida pelo Botafogo nos pênaltis diante de 64 mil pessoas, para cá:

O que mudou no momento?

Vasco: o Cruz-Maltino tinha acabado de empatar com o Cruzeiro pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores e talvez não imaginasse o que estava por vir. Depois disso, foi goleado pelo Racing fora de casa (4 a 0) e pelo próprio time mineiro em São Januário (4 a 0), acabando eliminado. No Campeonato Brasileiro, o time comandado pelo técnico Zé Ricardo ainda tenta se firmar. Está em 11º lugar, com 11 pontos e um jogo a menos do que os adversários.

Botafogo: o Botafogo estava prestes a estrear na Copa Sul-Americana na época contra o modesto Audax Italiano, então lanterna do campeonato chileno, e tinha a expectativa de atropelar. Até venceu por 2 a 1 de virada em Santiago, mas no Rio jogou mal, perdeu muitas chances, levou sustos e teve a classificação em risco ao empatar por 1 a 1. Já no Brasileiro, começou bem, mas perdeu força e não consegue vencer fora de casa.

O que mudou em relação aos técnicos?

Vasco: o técnico Zé Ricardo, independentemente do momento nem tão tranquilo do Vasco, com a pior defesa entre times da Série A do Brasileirão no ano (50 gols sofridos) e eliminação da Libertadores, segue com respaldo da diretoria do clube. 

Botafogo: Valentim já estava com moral por ter reerguido um time desacreditado e levado até a final do Carioca. Depois do título então, ficou na crista da onda e iniciou uma relação de amor com a torcida. Porém, a relação anda estremecida. A queda brusca de rendimento do time e as mudanças infrutíferas de peça e tática que o treinador tentou fazem muitos alvinegros o criticarem. Internamente, porém, seu prestígio segue inabalado com a diretoria.
 
Quem não jogou e agora vai jogar?

Vasco: Martín Silva, na seleção uruguaia, deixou em aberto a vaga de capitão do Vasco, agora ocupada por Wagner. O lateral-direito Rafael Galhardo, neste meio tempo, perdeu a vaga, virou alvo da torcida e voltou ao time titular. Agora, porém, está com uma lesão no tornozelo e é desfalque. Henrique (suspenso) também não joga. Erazo perdeu a posição.
 
Botafogo: herói do título pegando duas cobranças de pênalti, o paraguaio Gatito Fernández está fora de combate há um mês por causa de uma lesão no punho direito. Além dele, outros três alvinegros que foram titulares na final do Carioca não estarão na escalação inicial: Matheus Fernandes, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Marcelo e Brenner, que perderam a posição.

Quem era reserva e virou titular?

Vasco: Andrés Ríos havia perdido a vaga para Riascos, mas voltou à equipe titular diante da oscilação do colombiano. Werley está machucado, é verdade, com uma fratura no braço, mas não saiu mais do time e virou titular absoluto para Zé Ricardo, ao lado de Breno. O mesmo aconteceu com Bruno Silva, que sequer havia estreado, ganhou a vaga e se lesionou. 

Botafogo: Valentim vem testando mudanças no time ultimamente, até pela sequência de atuações ruins que fizeram aumentar a cobrança da torcida. Mas a principal e efetiva alteração na equipe desde então foi a entrada de Kieza no lugar de Brenner. Embora não tenha ido bem contra o São Paulo, o K-9 vinha fazendo gols nos últimos jogos.

Quem estava no DM e ficou à disposição?

Vasco: O zagueiro Breno estava com problemas no joelho, se recuperou e recuperou, também, a vaga no time titular. Agora, porém, voltou a sentir dores no local e é dúvida para enfrentar o Botafogo. O lateral-esquerdo Ramon, em contrapartida, também se reestabeleceu de lesão no joelho, retornou diante do Paraná e, por causa da suspensão de Henrique, deve ser titular em São Januário.

Botafogo: principal reforço, Aguirre chegou ao clube se recuperando de cirurgia no joelho e ainda não estava à disposição na final, mas marcou presença na festa de comemoração do título. Sua estreia foi praticamente um mês depois, na vitória sobre o Fluminense. Ele ainda pega ritmo de jogo e não virou titular. Outro que voltou foi Leandrinho, também recuperado de cirurgia no joelho. Mas ele ainda não provou ao técnico que merece uma chance.

Quem foi contratado depois da final?
Vasco: O goleiro Fernando Miguel foi contratado para suprir a ausência de Martín Silva, enquanto o uruguaio disputa a Copa do Mundo. O volante Bruno Silva também chegou depois da final do Campeonato Carioca. 

Botafogo: a diretoria foi duas vezes ao mercado após o título: contratou o ex-vascaíno Jean, volante que foi emprestado pelo Corinthians, mas vem sendo pouco utilizado por Valentim e ainda não teve nenhuma chance como titular; e João Pedro, meia emprestado pelo Atlético-PR que foi titular nos últimos dois jogos, mas se machucou contra o São Paulo.

Fonte: GloboEsporte.com