Torcedor diz que planejou viagem para ver jogo do Vasco durante meses

18/01/2018 às 23h28 - TORCIDA

Nataniel Rodrigues Silva é agente de portaria. Neste dia 18 de janeiro, completou 53 anos. Morador de Teresina, no Piauí, saiu de lá no dia 10, foi até São Paulo e, ao todo, viajou mais de 2700 quilômetros. Tudo para se dar um presente de aniversário: ver um jogo do Vasco pela primeira vez em São Januário.

- Eu sou um vascaíno fanático lá em Teresina. Entrei de férias agora em janeiro. Vi a tabela do Carioca e coincidiu que o dia 18 de janeiro seria a estreia do Vasco. Comprei as passagens, planejei meses pra realizar esse sonho.

O jogo era entre Vasco e Bangu. Mas a primeira vez de Natan na casa do Cruz-maltino teve que ser adiada. O problema? Por conta da instabilidade política em São Januário, a partida aconteceu sem a presença da torcida.

- Eu estava no caminho de ônibus de São Paulo para o Rio na madrugada, quando soube que o jogo seria de portões fechados. Pior notícia da minha vida.

Mesmo sem poder ver o jogo das arquibancadas, Natan não desistiu da viagem. Antes da partida, ele visitou as dependências do estádio. Conheceu a arquibancada e também a loja oficial. E com a bola rolando, o jeito foi apelar para a televisão, na casa de amigos.

Mas o melhor ficou para o final: Natan recebeu uma surpresa. O Vasco se sensibilizou com a história. Convidou ele para conhecer os ídolos Pedrinho e Felipe e, ainda por cima, ganhou a camisa 10 usada por Nenê e outro uniforme autografado por vários jogadores do elenco.

- Ganhei um grande presente de aniversário. Toda a família já está sabendo. Vou ficar famoso no Piauí!

Natan ficaria no Rio até a próxima terça-feira (23). Mas como o próximo jogo do Vasco contra o Nova Iguaçu também é com portões fechados, ele vai embora esta noite para São Paulo e de lá volta para Teresina.

Foto: Arquivo Pessoalnataniel

Fonte: Globoesporte.com