Torcedor preso em Joinville esteve em briga com corintianos em Brasília

Em 09/12/2013 19:41
 

Um dos torcedores do Vasco detido pela polícia na briga da Arena Joinville, no último domingo, já foi preso pela Justiça do Rio de Janeiro. Jonathan Fernandes dos Santos, de 29 anos, foi acusado de ter participado da morte de Germano Soares da Silva, 44 anos, em 2007, em uma briga generalizada na Praça XV, no Centro. O processo, porém, foi extinto pois na análise das imagens não foi provada a participação dele no homicídio.

"Ele foi preso em 2007 por três meses por participação no caso do Germano, mas saiu com Habeas Corpus, já que o crime dele foi desqualificado. Verificaram as imagens das câmeras de segurança e viram que ele não estava no momento do espancamento. Nunca foi condenado, o processo foi extinto", disse o advogado de Jonathan, Rogério Rayol.

Presente na briga deste final de semana, o membro da Força Jovem foi transferido para o presídio regional de Joinville e desta vez responderá por tentativa de homicídio, crime contra o patrimônio e por ferir o artigo 41-B do Estatuto do Torcedor (incitar a violência em praça esportiva). Jonathan também estava presente na briga entre vascaínos e corintianos no dia 25 de agosto, na Arena Mané Garrincha.

"Pegaram ele dentro do ônibus da torcida que estava lá em Joinville, disseram que foi identificado pelas imagens. Vi ele no vídeo, mas sem agredir ninguém, só no meio da confusão. Conversei com o irmão dele hoje mesmo e irei para Joinville nesta terça-feira, quando estarei com ele no começo da tarde. Pode ser até mesmo que defenda os outros dois, já que eles são amigos do Jonathan", destacou o advogado.

Germano foi espancado com barras de ferro, pedaços de pau, pedras e até um cone de trânsito. Ele teve os ossos da face e o crânio quebrados e perdeu massa encefálica. Desacordado, foi despido pelos agressores e teve a carteira e o celular roubados. Levado em estado gravíssimo para o Hospital Souza Aguiar, teve morte cerebral no dia seguinte e morreu cinco dias depois.