Vaga na Copa do Brasil pode reforçar cofres do Vasco

Em 21/09/2016 08:13
 
Eurico MirandaEurico Miranda
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

O erro zero pedido por Jorginho para o jogo contra o Santos, às 21h45, nesta quarta-feira, em São Januário, vai além dos benefícios dentro de campo. A classificação para as quartas de final da Copa do Brasil — que só será alcançada com uma vitória por dois ou mais gols de diferença — também reforçará os cofres do Vasco: a cota é de R$ 960 mil.

A competição é uma das mais lucrativas do país, além de garantir uma vaga na Libertadores. O campeão, com os prêmios acumulados, ganha mais de R$ 10 milhões.

— A gente tem que buscar aquilo que o Caprres tem tentado, a lesão zero. Agora, é erro zero. No futebol é impossível, mas aqueles erros primários, de bola parada, sair jogando pelo meio... Temos que estar atentos em relação a isso — diz Jorginho.

Pelo menos fora de campo, os pedidos de casa cheia — acompanhados da promoção de ingressos — surtiram efeito. Até o fim da tarde de ontem, o clube tinha vendido 12 mil bilhetes. A arquibancada já está esgotada.

— É importante o time entrar concentrado, organizado para jogar como se fosse final. É fundamental, porque aí traz a torcida, vira um caldeirão — avalia o técnico.

A notícia ruim ficou por conta da lesão de Marcelo Mattos. O volante sofreu uma ruptura no ligamento do joelho direito e não atuará mais em 2016 — ele passará por uma cirurgia hoje. Diguinho e Jorge Henrique disputam a vaga.

— O Marcelo Mattos é um jogador muito importante para o trabalho que estamos desenvolvendo na temporada. É coisa que acontece no futebol, uma infelicidade — lamenta Jorginho, sem anunciar o substituto.