Vasco 2 x 2 Santos: Veja a entrevista coletiva de Jorginho

Em 22/09/2016 08:13
 
JorginhoJorginho
Foto: Felipe Schmidt / GloboEsporte.

Cuidadoso nas palavras, Jorginho não deixou de lamentar a arbitragem na partida entre Vasco e Santos, em São Januário, que resultou na eliminação do Cruz-Maltino da Copa do Brasil, após empate em 2 a 2. Mesmo sem culpar diretamente Jean Pierre Gonçalves Lima, o treinador classificou como "confusa" a atuação do juiz e ressaltou que os lances que causaram polêmica foram justamente os decisivos.

- Foi uma arbitragem confusa. É difícil colocar a culpa no árbitro, mas foram lances decisivos. Depois de tomar um gol, tivemos um pênalti claro. Depois, sofremos o gol de empate, que desestabilizou a equipe, em uma falta claríssima no Alan. Era uma falta que poderíamos ter empatado, tínhamos um batedor que era o Rodrigo. Conversei com ele sem desacatar e disse que foi muito decisivo em relação ao jogo. Ele disse que ali não era lugar para conversar. Falei desde o início que foi questão de interpretação, mas foram lances muito decisivos. Se tivesse dado o pênalti, viraríamos o intervalo na frente - disse Jorginho. 

A principal reclamação dos vascaínos diz respeito ao segundo gol do Santos. No lance, eles reclamaram de falta de Lucas Lima em Alan, ainda no campo de defesa do Peixe. No contra-ataque, Copete tocou para Joel, em impedimento, cruzar. Rodrigo, de carrinho, marcou contra; 

Por outro lado, o treinador exaltou a torcida do Vasco, que aplaudiu Jorginho e os jogadores quando eles deixaram o gramado e bateu recorde de público em 2016, com 17.393 pagantes. 

- Em primeiro lugar, queria destacar a torcida do Vasco da Gama. Realmente, foi uma coisa de emocionar. O respeito, o carinho, a força que eles deram foi sensacional. Terminamos o jogo e todos os jogadores saíram aplaudidos. Acho que é o ponto alto do jogo de hoje. Estávamos sentindo a falta do torcedor nos jogos do Vasco e precisamos muito deles. Temos um jogo importantíssimo no sábado, contra o Atlético-GO, que decide a liderança.

Confira outros tópicos da entrevista coletiva de Jorginho:

Motivação daqui para frente

- Nos alegramos com aquilo que temos. Infelizmente, aconteceu a eliminação, mas saímos de cabeça erguida. Mostramos que podemos jogar de igual para igual com qualquer equipe. Foi um dos melhores jogos que tivemos e vamos estar motivados. Precisamos trocar o chip, virar a chave. Sei que não é fácil, todo mundo ficou muito triste e chateado com os erros, mas temos que fazer uma excelente Série B e voltar o mais rápido possível para a Primeira. É o que temos que colocar como meta. 

Protestos contra a arbitragem

- A torcida teve um comportamento exemplar. Não vi isso (atirar coisas contra os árbitros). Vi que eles estavam aplaudindo comissão técnica e jogadores. De repente, uma pessoa perdeu a cabeça, mas não pode acontecer. É preciso respeitar, mesmo as pessoas errando. 

Punição aos árbitros

- Estamos sofrendo muito com a arbitragem desde o ano passado. Descemos com a questão de interpretação, desde o jogo contra a Chapecoense. Mas são seres humanos. A diretoria é mais enérgica, mas eu sou treinador, sei o quanto é difícil tomar decisão. Mas é fato que descemos para interpretação por conta de erros e podíamos ter passado hoje se não fossem os erros que falei. Esses árbitros precisam ser profissionais, não viver de outras coisas. Isso vai dar uma capacidade a mais para eles. Vão acontecer os erros. Tem a questão do vídeo, o futebol é um esporte diferente, mas lances capitais precisam ser revistos. São lances que prejudicam todo um planejamento. A Copa do Brasil era muito importante para gente, era um sonho, e tudo é jogado por água abaixo. 

Recuperar jogadores para jogo com o Atlético-GO

- São situações de jogo. O Rodrigo fez uma excelente partida, foi um leão dentro de campo. É impressionante o sentido que esse jogador tem para intervir nas jogadas. Ele tentou de todas as formas. O Ederson da mesma forma. Fez um gol, poderia ter feito o 3 a 1, mas ainda bem que estava ali. É importante termos o atacante ali. Todos dentro do clube têm a satisfação de que jogamos bem. Poderíamos ter um resultado melhor, mas vem a Série B. O Atlético-GO é um time perigoso, bem treinado, e vamos fazer um bom jogo. 

Volta por cima

- Jogador gosta de jogar e já temos algo que motiva. É importante o torcedor entender isso e estar presente. Eles foram fundamentais para o jogo de hoje. Poderíamos ter um resultado diferente. Alguns jogadores se destacaram, como o Douglas, que tem 18 anos de idade e pegou um momento muito difícil. Na personalidade, ganhamos um grande jogador. Temos que olhar sempre pelo lado positivo. Vai ser bom jogar no final de semana. Se ganharmos o jogo, podemos abrir mais dos outros para conseguirmos a classificação para Série A o mais rápido possível.

Vaias a Diguinho

- Ele estava tendo uma participação normal. Quando você toma um gol, é automático o torcedor querer botar o time para cima, mas não posso ter esse desespero. É preciso esperar as coisas se acalmarem e se organizar direitinho. Quando ele tomou o cartão, se tornou perigoso. Era responsável pela marcação do Lucas Lima e poderia tomar o segundo. Achamos por bem mudar e ganhar velocidade com o Madson, Pikachu no lado esquerdo, mas o Diguinho estava bem no jogo.