Vasco busca duas vitórias para garantir vaga na Libertadores

21/11/2017 às 08h11 - FUTEBOL

Os três gols sofridos para o Atlético Paranaense não mudam uma coisa: se o Vasco ainda briga por vaga na Libertadores do ano que vem, deve agradecer ao desempenho da defesa no segundo turno do Brasileiro. A conquista de uma vaga na competição sul-americana, caso aconteça, será um feito a ser ainda mais comemorado diante da falta de goleadores.

Mesmo em nono na Série A, o time tem o pior ataque entre todos que estão fora da zona de rebaixamento. Muito disso se explica pelos números ruins das contratações para o setor.

Luis Fabiano dificilmente voltará a jogar em 2017 e encerrará a temporada com 20 partidas e apenas seis gols. Andrés Ríos, contratado para ser a referência no lugar do veterano, figura frequente no departamento médico, marcou quatro vezes em 15 jogos disputados.

Talvez os tiros na água não pesassem tanto na campanha no Brasileiro se a solução caseira à disposição não fosse tão pesada. Thalles não joga há um mês e, contra o Atlético Paranaense, sequer foi relacionado para o banco. O motivo do afastamento é o de sempre: seu sobrepeso.

Atualmente, está com 103kg, distribuídos em 1,85m. Em junho, chegou a ficar exilado em um hotel para perder peso. Quando voltou a ser titular, fez dois gols em duas partidas, mas saiu do exílio e engordou de novo.

Duas vitórias para garantir classificação

No desembarque do Vasco no Rio, após a derrota em Curitiba, o discurso dos jogadores foi de manter a confiança de que o time ainda pode conquistar a vaga na Libertadores de 2018. Para o camisa 10 Nenê, se o Gigante da Colina vencer os dois jogos que faltam, contra Cruzeiro (fora) e Ponte Preta (em casa), a classificação para a competição sul-americana deverá sair, independentemente dos outros resultados.

- Essa vaga não virá de mão beijada. Temos de buscar os seis pontos nos dois jogos que faltam. Creio que com isso estaremos praticamente dentro da Libertadores - afirmou Nenê.

A má atuação na Arena da Baixada deixou os vascaínos chateados. Até porque, quando jogou bem, o time acumulou mais empates do que derrotas. Um dos mais falantes do elenco, o volante Jean garantiu que o Vasco seguirá na luta pela Libertadores enquanto houver chance.

- Diziam que brigaríamos para não cair. Hoje sabemos que temos condição de jogar a Libertadores - ressaltou.

Fonte: Extra