Vasco diminui média de gols sofridos após a chegada de Zé Ricardo

30/11/2017 às 08h19 - FUTEBOL

Domingo, em São Januário, uma vitória contra a Ponte Preta, na última rodada do Campeonato Brasileiro, garante ao Vasco uma vaga na Libertadores do ano que vem. A melhora de desempenho da equipe no segundo turno tem a ver com o fato de ter montado uma defesa mais sólida. Os números comprovam.

Nas 19 rodadas do primeiro turno, foram 30 gols sofridos - média de 1,57 por partida - e uma das piores defesa do Brasileiro. Nos 18 jogos disputados até agora no segundo turno, foram 16 gols sodridos média - média de 0,88 por jogo.

Há algumas explicações para a evolução. Uma delas é a entrada de alguns jogadores que consolidaram o sistema defensivo, como Anderson Martins, que ajudou Breno a crescer de produção, além das entradas de Madson e Ramon nas laterais e de Wellington no meio de campo.

Logo que assumiu o comando da equipe, na 23ª rodada, contra o Grêmio, o técnico Zé Ricardo deu ênfase na consolidação da defesa, e teve resultados. Sua principal mudança tática em relação a Milton Mendes, que privilegiava a marcação pressão e a velocidade nos contra-ataques, foi fazer o time valorizar mais a posse de bola e recuar as linhas para marcar.

- Foi um pouco de cada coisa. O Zé Ricardo teve tempo para trabalhar no início, e rapidamente implementou seu sistema de jogo. Acaba o treino, ele chama para conversar, passa os conceitos. A entrada de alguns jogadores deu resultado, como Ramon, Anderson Martins... tecnicamente melhorou. No primeiro turno a gente marcava pressão e dava mais espaço. Baixamos as linhas - analisou o lateral.

Apesar de toda a linha defensiva ter se machucado (Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon) e desfalcado o time em algum momento, a equipe não se perdeu. Contra a Ponte, no domingo, Madson, Paulão, Anderson Martins e Alan devem ser iniciar a partida.

O Vasco é o oitavo colocado do Campeonato Brasileiro com 53 pontos.

Fonte: GloboEsporte.com