Vasco foca em pagar salários em dia; chance de reforço estrangeiro é mínima

06/03/2018 às 19h30 - FUTEBOL

O técnico Zé Ricardo demonstrou a necessidade e a vontade de contar com mais dois reforços até sexta-feira (09), quando o clube poderia inscrever os reforços antes do primeiro jogo da Libertadores, contra a Universidad de Chile. Apesar da diretoria também entender que seria algo crucial, a ideia do Vasco, muito pela situação financeira do clube no momento, é outra: manter as contas em dia.

Desde a gestão anterior, o Vasco tem dificuldades para se reforçar. Na atual não é diferente. O clube ainda deve uma folha salarial ao elenco e funcionários, ​além de direitos de imagens a alguns atletas da equipe, com Martín Silva e Wagner. E o foco total é honrar os compromissos com quem está no clube antes de qualquer possibilidade de reforço, já que manter o elenco motivado é o principal trunfo. 

O VASCO NO MERCADO

A ideia é simples: o clube só vai contratar se aparecer uma situação muito favorável e que o jogador realmente venha agregar ao elenco. Um exemplo é Giovanni Augusto, que teve todo o aval de Zé Ricardo e o Corinthians o emprestou pagando a maior parte do salário. O atleta ficará mais cinco semanas fora de combate, mas é um modelo claro de como o Gigante da Colina mapeia o mercado. A possibilidade de comprar alguém é praticamente nula. Ou vem de graça ou por empréstimo. 
​CHANCE DE REFORÇO ESTRANGEIRO É MÍNIMA 

Outro ponto é sobre estrangeiros. O Vasco já conta com cinco: Andrés Ríos, Desábato, Riascos, Martín Silva e Erazo. Quatro dos cinco são titulares. O que não é, tem um carinho enorme da torcida. A diretoria e nem o técnico Zé Ricardo pensa em se desfazer, e os mandatários não gostam da ideia de ter mais do que o número (5) ideal para estrangeiros em times brasileiros. Entendem que "sempre o que fica fora" pode gerar uma insatisfação e passar isso para o elenco. Em outras palavras, a chance de um novo gringo é mínima.

E AGORA? VAI VIR REFORÇO PARA A LIBERTADORES? 

O Vasco tem até sexta-feira (09) para negociar, acertar, realizar exames e regularizar (registro no BID) qualquer atleta que queira para reforçar o time na Libertadores, já que o prazo é até de 72 horas antes da partida -  Vasco e Universidad de Chile acontece terça-feira (13) às 21h30 (de Brasília). Para registrar alguém depois do que a Conmebol prevê, o clube teria que desembolsar um valor considerável em dólares, e isso é considerado inviável pelo clube. Atualmente, o Cruz-Maltino não negocia intensamente com ninguém. 

O clube não descarta os reforços por sempre trabalhar com as possibilidades de mercado. Porém, no momento, são desfavoráveis. Desta forma, os cinco nomes que devem ser inscritos, mesmo ainda com alguns deles lesionados, devem ser: Breno, Ramon, Bruno Cosendey, Kelvin e Giovanni Augusto.

Com informações do Esporte Interativo.

Fonte: Esporte Interativo