Vasco foi o time que mais usou os jovens da base no Brasileirão de 2017

13/12/2017 às 19h54 - FUTEBOL

Assim como em 2014 e 2015, o Santos é novamente o clube que revelou mais jogadores para a Série A do Brasileirão, conforme o Censo levantado pelo blog até a 34ª da competição. Ao todo, 27 dos 672 jogadores que entraram em campo no torneio estrearam profissionalmente pelo Peixe ou eram vinculados ao clube no momento em que entraram em campo pela primeira vez em um jogo de adultos, critério este adotado para definir o clube que revelou o jogador (e aí há uma diferença entre revelar e formar).

Entre os principais nomes do Peixe, está o zagueiro Lucas Veríssimo, titular do time durante toda a campanha do Brasileirão. O volante Alison foi outro a ganhar espaço. Fora do clube, o jogador de maior destaque é, sem dúvidas, Diego, meia que frequenta as convocações do técnico Tite para a Seleção. André, do Sport, fez um bom campeonato, salvando o clube do rebaixamento ao marcar o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians na última rodada. Além deles, Robinho atuou pelo Atlético-MG, mas sem o mesmo desempenho de outras temporadas.

Em segundo lugar no Censo está o Fluminense, com 25 atletas. O Tricolor usou mais pratas da casa do que o Santos no time titular e revelou Wendel, volante que está de saída para o futebol europeu. Além disso, teve nomes com presença forte na equipe, como o atacante Wellington, o reserva Marcos Júnior e os zagueiros Reginaldo e Nogueira. Gustavo Scarpa, meia que era considerado revelado pelo Fluminense em levantamentos anteriores, foi mudado para o Desportivo Brasil pelo fato do blog, em sua pesquisa, ter encontrado súmulas de jogos dele pelo profissional da equipe paulista. O blog, no entanto, não deixa de reconhecer a importância do Fluminense na trajetória de Scarpa nos dois anos e meio em que ele atuou na base tricolor.

Campeão brasileiro, o Corinthians divide a segunda posição com o Fluminense, com 25 jogadores revelados para a Série A, 12 deles atuando no próprio clube. O número é exatamente o dobro do ano passado, quando apenas seis pratas da casa foram utilizados no Timão. Quatro pratas da casa foram titulares na campanha do título: Fagner, Jô, Guilherme Arana e Maycon, que chegou a perder a posição do meio para o fim do campeonato.

Completam a lista dos cinco primeiros duas equipes que pouparam jogadores durante o Brasileirão: O Grêmio, com 23 jogadores (14 pratas da casa) e o Atlético-MG, com 22. No caso dos gaúchos, vale lembrar que o critério levado em conta é a estreia dos jogadores nos profissionais, então nomes como Luan (Tanabi), Ramiro (Juventude), Pepê (Foz do Iguaçu) e Pedro Rocha (Juventus-SP) não entram na conta. Ainda assim, é fundamental ressaltar o belo trabalho de busca de jovens talentos feito pelo atual campeão da Taça Libertadores.

Vasco é quem usa mais jogadores, Flu tem mais nomes na linha

Por um atleta, o Vasco supera o Fluminense e lidera na quantidade de pratas da casa formados e aproveitados no Campeonato Brasileiro. A diferença está no número de goleiros: o Cruz-Maltino precisou de Jordi no jogo contra o Santos, quando o também prata da casa Gabriel Félix se machucou. Entre os jogadores de linha, o Fluminense teve mais e é quem

No fim do ano, dois atletas da base foram decisivos para que o Vasco se classificasse para a Libertadores (ainda não se sabe em qual fase): Paulinho, autor do primeiro gol da vitória sobre a Ponte Preta, e Mateus Vital, que fez o segundo. Além deles, jogadores como Guilherme Costa, Paulo Vitor e Henrique tiveram bom tempo de jogo.

No Flu, com os principais pratas da casa citados acima, o ano é satisfatório, pois a campanha sem riscos, apesar do orçamento limitado, reflete o investimento bem feito na base nos últimos anos. A ênfase na captação não aparece no Censo, mas se reflete no time, com nomes como o já falado Gustavo Scarpa, Matheus Norton, Richard e Marlon, entre outros.

Completam a lista dos seis primeiros Grêmio e Atlético-MG, com 14, e Santos e Atlético-PR, com 13 nomes cada um. O Corinthians, com 12, divide a sétima colocação com o Botafogo.

E o Internacional?

O Internacional, "vencedor" do Censo passado com 32 jogadores na Série A, segue com o número alto. Mesmo na Série B, o Colorado foi "representado" por 20 jogadores revelados no clube na primeira divisão, número maior que o Santos, que foi quem mais revelou para os outros entre os clubes da elite nacional. Como usou 12 jogadores revelados no próprio clube na Série B, o Inter seria o campeão do Censo caso utilizasse o mesmo elenco na Série A.

No Atlético-GO, um prata da casa fez muito barulho

O Atlético-GO foi rebaixado e é o clube que menos usou a base no Brasileirão, com apenas um nome. Mas esse nome, o meia-atacante Luiz Fernando, fez barulho com nove gols marcados e é cobiçado por vários clubes da Série A. O Dragão espera receber pelo menos 20 milhões de reais pelos direitos federativos dele.

Fonte: GloboEsporte.com