Vasco pagará sim aluguel do Nilton Santos, além dos serviços básicos

Em 15/07/2017 19:11
 

Vai além da parte técnica o prejuízo que o Vasco teve com a interdição de São Januário, consequência dos tumultos após o clássico contra o Flamengo. Impossibilitado de atuar em casa e sem o apoio da torcida, o clube terá de pagar R$ 220 mil para enfrentar o Santos no Estádio Nilton Santos, neste domingo, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O valor será pago ao Botafogo, dono da concessão do estádio. O Alvinegro cobra R$ 150 mil de taxa de aluguel, além de R$ 70 mil relativos a outros serviços. Entre eles estão taxa de iluminação (R$ 20 mil), custo operacional (R$ 14 mil), limpeza e conservação (R$ 6 mil) e outros. Caso os portões estivesse abertos ao público, o custo chegaria a aproximadamente R$ 250 mil.

Além de pagar para jogar fora de seu estádio, o Vasco ainda sofrerá prejuízo por não ter renda com a presença de seus torcedores. De acordo com o borderô do clássico contra o Flamengo, no último sábado, o clube arrecadou quase R$ 380 mil líquidos, resultado de um jogo com 18.328 pagantes.

Nesta segunda-feira o Superior Tribunal de Justiça Desportiva julga os incidentes ocorridos no Vasco x Flamengo. O clube Cruz-Maltino fez um pedido de reconsideração da interdição de São Januário. O objetivo é que ao menos o time possa atuar em seu estádio com os portões fechados.

Apesar de não haver público no jogo deste domingo, o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) destacou um efetivo de 102 policiais na parte interna do estádio (escolta de delegações, escolta da arbitragem) e na parte externa do Estádio Nilton Santos. Haverá também o apoio de policiais do 3º Batalhão (Méier) e do Regimento de Cavalaria da Polícia Militar.