Vasco tem 72 horas para cumprir decisão sobre eleição

18/11/2017 às 19h25 - FUTEBOL

Na noite da última sexta-feira, o Vasco foi notificado da decisão liminar da juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cívil do Estado do Rio de Janeiro, que determinou a suspensão dos efeitos dos votos da eleição do último dia 7 depositados na urna 7, então única sub judice por suspeitas de irregularidades, além do prosseguimento do rito eleitoral. Com isso, deu-se início ao prazo de 72 horas para que o clube cumpra as determinações - até a próxima quarta-feira, não se considerando sábado e domingo. Também se deu início ao prazo da parte entrar com recurso - este sendo de 15 dias.

Com esta decisão liminar, vale lembrar, por enquanto, o candidato de oposição Julio Brant com a chapa Sempre Vasco Livre tornou-se o vencedor da eleição do Conselho Deliberativo com 1935 votos. Eurico Miranda, da chapa Reconstruindo o Vasco, ficou por ora em segundo lugar com 1683. Considerando a urna 7 na apuração do resultado, quando a diferença do primeiro para o segundo da urna girou os 90%, Eurico Miranda teria sido o vencedor do pleito com 2111 votos, enquanto Julio Brant teria 1975 votos.

Além do prazo de 72 horas para lavrar e divulgar nova atua da eleição do último dia 7, desconsiderando a ata anterior que proclamou a vitória da chapa de Eurico Miranda, considerando os votos da urna 7, o próprio presidente foi intimado para cumprimento da decisão, cujo descumprimento poderá acarretar em uma multa pessoal de até R$ 50 mil. Itamar de Carvalho, presidente da Assembleia Geral, também foi intimado para cumprimento com a mesma possibilidade de multa de até o mesmo valor.

Ficou determinado também por esta decisão liminar ainda que além da multa, descumprindo a decisão, "qualquer membro da mesa ou do Conselho que deixe de cumprir a presente decisão, poderá ser impedido de participar do processo eletivo, sem prejuízo da responsabilidade a ser apurada". Itamar de Carvalho terá de convocar o Conselho Deliberativo para janeiro, onde há a parte final do processo eleitoral do Vasco. Os 150 conselheiros natos se juntarão com, pela liminar, aos 120 conselheiros eleitos da chapa de Julio Brant e aos 30 da chapa de Eurico Miranda, totalizando os 300 que votarão nos próximos presidente e vice-presidentes do Vasco.

Os mandatos, porém, irão iniciar somente após a decisão final, com o resultado definitivo da eleição ficando sub judice. A atual administração de Eurico Miranda tem a gestão indo até o dia 16 de janeiro de 2018. Pelo caso estar em primeira instância, a expectativa, vale lembrar, é a de que avance para instâncias superiores, fazendo com que se demora cerca de um ano para que uma decisão transitada em julgado ocorra.

Fonte: UOL Esportes