Vasco venceu sua última Taça GB justamente em meio ao Carnaval, em 2003

Em 03/03/2014 23:16
 

Carnaval é tempo de folia, e de vez em quando, de futebol. Pelo menos no Rio de Janeiro, onde às vezes o calendário prevê partidas importantes disputadas no período. Alguns desses jogos foram clássicos decisivos, ou ficaram marcados na história, como a estreia de Rivellino pelo Fluminense, em goleada por 4 a 1 sobre o Corinthians, ou o Fla-Flu de 2004, quando Roger Guerreiro garantiu o título da Taça Guanabara para o Rubro-Negro. Um ano antes, o Vasco vencia sua última Taça Guanabara em cima do Flamengo e, na comemoração, os jogadores tiveram seus cabelos pintados de verde, o que gerou célebre frase de Petkovic. Também não dá para esquecer o incrível gol perdido por Deivid na Quarta-feira de Cinzas de 2012, contra o Vasco. Abaixo, segue uma lista de jogos marcantes disputados no Carnaval.

Fluminense 4 x 1 Corinthians – 08/02/1975 – Show de Rivellino na estreia

Campeão do mundo em 1970 e camisa 10 da Seleção na Copa de 1974, Rivellino foi contratado pelo Fluminense junto ao Corinthians em 1975. E estreou justamente em um amistoso contra o seu ex-time, em um sábado de carnaval. Fez três gols na goleada por 4 a 1 e logo conquistou a confiança da torcida, tornando-se o principal jogador do time que foi bicampeão carioca em 1975/76 e ficou conhecido como “Máquina Tricolor”.

Botafogo 5 x 3 Vasco - 17/02/1996 - Túlio Maravilha na crista da onda

Antes do Campeonato Carioca de 1996, foi disputada a Taça Cidade Maravilhosa, torneio que contava apenas com equipes da capital. O Botafogo, que dois meses antes havia sido campeão brasileiro, venceu a competição com facilidade, com seis vitórias e um empate em sete jogos. Contra o Vasco, em um sábado de carnaval, a vitória por 5 a 3 veio de virada. Túlio, que na época frequentava a Seleção e estava em grande fase, fez dois gols. Bentinho, Dauri e Jefferson completaram. Para o Vasco, marcaram Assis, Tinho e Serginho.

Vasco 1 x 1 Flamengo – 01/03/2003 - Cabelos pintados e festa vascaína

A última vez que o Vasco foi campeão da Taça Guanabara foi em um sábado de carnaval, em 2003. O empate por 1 a 1 com o Flamengo, com gols marcados por Wellington Monteiro, para os vascaínos, e Zé Carlos, para os rubro-negros, garantiu ao time então comandado por Antônio Lopes o título. Na comemoração, o atacante Souza se animou e começou a pintar o cabelo de seus companheiros com um spray verde. O clima era de festa, mas Petkovic foi sincero ao comentar o fato: 'Eu não pintei, babacas que pintaram'. Posteriormente, o Vasco se tornaria também campeão carioca ao derrotar o Fluminense na decisão.

Flamengo 3 x 2 Fluminense – 21/02/2004 – Roger Guerreiro garante o título do Fla

Se em 2003 o Flamengo saiu triste do Maracanã, em 2004 comemorou o título, que foi conquistado em cima do Fluminense também em um sábado de carnaval. Fabiano Eller, Jean e Roger Guerreiro fizeram os gols da vitória por 3 a 2 sobre o Tricolor, que contava com Romário, Edmundo, Ramon e Roger Flores, mas descontou com Antônio Carlos e Henrique, contra. Na comemoração, a torcida rubro-negra cantou o hit ‘Poeira’, de Ivete Sangalo.

Flamengo 2 x 2 Fluminense – 05/02/2005 – A ressaca antes da folia

Em 2005, a dupla Fla-Flu fez um péssimo primeiro turno no Campeonato Carioca e ocupou as duas últimas colocações no Grupo A (o Fluminense em penúltimo com cinco, o Flamengo em último com quatro). O jogo, no sábado de carnaval, foi movimentado, com Dimba e Bruno Barbosa marcando os gols do Rubro-Negro, e Alex Terra e Tuta empatando para o Tricolor, diante de um público de mais de 36 mil pessoas, a maioria turistas que estavam no Rio de Janeiro para curtir o carnaval.

Vasco 2 x 1 Flamengo – 23/02/2012 – Deivid rouba a cena com gol perdido

Na quarta-feira de cinzas de 2012, Vasco e Flamengo se enfrentaram em uma das semifinais da Taça Guanabara, no Engenhão. O Rubro-Negro abriu o placar com Vagner Love e o Cruz-Maltino virou com Alecsandro e Diego Souza. O jogo ficou marcado por um gol incrível perdido por Deivid, que, sem goleiro, finalizou na trave após receber passe de Léo Moura.