Veja trechos da entrevista coletiva de Jorginho após jogo contra o Goiás

Em 14/09/2016 08:16
 
JorginhoJorginho
Foto: Fred Gomes - GE

Jorginho optou, no intervalo do empate com o Goiás, colocar Marcelo Mattos em campo e dar mais liberdade a Andrezinho e Douglas. Foi o que o treinador explicou após o resultado de 1 a 1 no Serra Dourada. Segundo ele, o Vasco conseguiu encaixar no segundo tempo e fazer um bom jogo, apesar do gol sofrido no fim da partida.

- Nós não conseguimos encaixar a marcação do meio-campo deles. Estávamos permitindo com que eles fizessem a bola girar e encontrassem o lado direito livre sempre. Procuramos neutralizar isso e dar mais liberdade para o Andrezinho e o Douglas. Percebemos que precisávamos reforçar esse meio-campo. Conseguimos fazer isso. Percebi que o Gilson ficou preocupado. Fizemos um excelente segundo tempo. A equipe encaixou perfeitamente. É uma forma de jogar. - disse Jorginho.

O treinador elogiou as atuações de dois de seus jovens: Douglas e Alan Cardoso. Além disso, Jorginho disse que apesar do empate o Vasco está conseguindo se distanciar novamente do quinto colocado, se isolando na liderança da Série B.

- Gostei da atuação do Douglas. A entrada do Alan também deu bastante consistência. Lamentamos que levamos um gol. Gamalho é um excelente cabeceador. Não é fácil jogar aqui, vencer o Goiás. Talvez lá na frente esse resultado seja um bom resultado para nós. Estamos com 45 pontos, o quinto colocado está com 38. Queremos nos distanciar. Isso é muito bom. 

O Vasco é líder da Série B, com 45 pontos, mesma pontuação do Atlético-GO, segundo colocado. Na sexta-feira, o Cruz-Maltino enfrenta o Joinville em São Januário, às 21h30 (de Brasília).

Confira outros tópicos da entrevista de Jorginho:

Mudanças na equipe

A coisa não estava acontecendo. A gente não estava conseguindo fazer com que o Ederson fizesse o papel de pivô. Era fundamental que ele saísse para fazer um-dois com o Nenê. Procurei centralizar o dutra e dar consistência maior pelo lado direito. Coloquei o Pikachu justamente para não deixar que o lateral-direito deles descesse. Assim, a gente conseguiu neutralizar as jogadas dele e dar mais liberdade para o Andrezinho e para o Douglas.    

Avaliação do time

A equipe jogou muito bem no segundo tempo. Não teve bom primeiro tempo, acho que a gente não conseguiu esse encaixe na marcação. Conseguimos essa consistência no segundo tempo. O Vasco precisa jogar bem, ser protagonista. Temos dois jogos em casa (Joinville e Atlético-GO) e isso vai decidir muito aquele que vai ficar na frente.    

Desempenho de Nenê

Não podemos esquecer que outros jogadores foram fundamentais para ele se destacar. Para o Nenê ter liberdade, precisei sacrificar o Andrezinho, ter a marcação forte que o Jorge Henrique fazia para o Nenê não precisar marcar. O Nenê teve contusão, e nunca antes teve problema muscular. Isso teve uma quebra de ritmo dele. O Alex (Evangelista, gerente científico) já tinha falado que em agosto, setembro era um mês extremamente perigoso de queda de ritmo. Agora a equipe está numa ascensão, está subindo de novo. Nenê voltou a melhorar, ainda não está no ritmo ideal, mas precisa cada vez mais de ritmo de jogo.    

Yago Pikachu na ponta esquerda

Não é por acaso. A gente conhece o jogador. O Pikachu é destemido, vai pela direita, pela esquerda. A gente sabe que ele tem uma puxada para dentro e uma batida muito forte. É um cara muito ofensivo, que ao mesmo tempo me deu segurança quando o Alan partisse para o ataque. O Alan é muito qualificado ofensivamente e deu conta do recado na marcação, facilitou muito. Além de o Pikachu nos dar essa força ofensiva, ele foi muito importante na parte defensiva.