Zé Ricardo fala sobre busca por um camisa 10 e outros assuntos

06/02/2018 às 13h42 - FUTEBOL

ZR: 'A torcida certamente vai abraçar a gente amanhã, importante o Vasco voltar a despertar esse interesse todo da torcida, da mídia, e isso só vamos conseguir disputando as competições mais importantes. Torcer para encontrar SJ lotado e dar essa vitória à torcida porque merecem"

ZR: "Temos que tomar cuidado, mas mostrar nossa força aqui em SJ, Temos tudo para manter nosso nível, conseguir uma classificação boa".

ZR: "Estamos recebendo atletas novos que fatalmente com a sequência poderão estar jogando. Por isso a ideia é valorizar o treinamento, o momento de cada atleta, e escolher os que estiverem melhores preparados".

ZR: "Não sei se tranquilidade é a palavra, mas pelo menos uma definição sobre a situação para que a gente pudesse ter calma para trabalhar e saber exatamente o que é o quê. Por si só já dá uma tranquilidade grande e, com os resultados, acaba acontecendo".

ZR: "Olha, as mudanças são naturais. Acabou que elas aconteceram por necessidade, por situações de mercado. Saíram atletas, chegaram importantes e realmente queremos que eles vivam o momento do Vasco. Agora é fazer com o que o atleta renda o máximo possível. Esse é meu papel".

ZR: "A importância desses atletas, que falam espanhol, eles consigam dar experiência, ter essa facilidade para falar com o juiz, é importante que eles participem porque já vivenciaram e temos uma mescla grande de jovens disputando a sua primeira Libertadores".

ZR: "Eu já tenho o time definido, treinamos poucas variações, mas não deve ter surpresa. Não botou nenhuma pulga na orelha porque domingo os atletas estão criando condições de jogar. Resta a mim escolher a melhor opção. Que bom que temos uma equipe equilibrada".

ZR: "Olha, a situação que foi passada era que ia ter uma reunião entre as partes. Mas ainda não tem uma definição do que que ficou acordado. Li que ele e o Vasco iam fazer uma rescisão. Mas não tenho nenhuma decisão oficial da direção".

ZR: "É uma pena, Luis trabalhou comigo 45 minutos, tem muita qualidade, faro de gol, abre espaços. Pessoalmente falando, era uma coisa que eu gostaria, um atleta que eu gostaria de trabalhar. A princípio não devo pedir ninguém, vou valorizar o pessoal que está aqui".

ZR: "Temos que organizar a situação financeira, valorizar quem está aqui. A princípio, conto com o Luis. Caso ele não continue com a gente, não vou pedir contratação. Se no futuro a gente entender que precisamos de outro jogador, aí a gente conversa".

ZR: "Por incrível que pareça, o pedido foi meu. O lugar que eu menos conseguia trabalhar era dentro de casa. Não conseguia enxergar a dinâmica de jogo, eu pedi para o então presidente. Pelo que eu soube, já foi feito do lado da social, mas atrapalhou a visão. E pedimos para o..."

ZR: "O outro lado. Vamos trabalhar melhor".

ZR: "Acho que é a questão da segurança. Acabou dando tudo certo, não tiveram nenhum problema com arbitragem e nem com adversário. Tudo foi abafado ali no campo mesmo. É importante eles (jovens) começarem com a vitória".

ZR: "Evander, Paulinho, Henrique também que fez uma grande partida. Ricardo poderia ter sido um pouquinho melhor, mas já se recuperou e confiamos. São atletas que estão crescendo, evoluindo a cada experiência que estão tento. Mas é indispensável uma experiência em Libertadores".

Zé Ricardo, sobre o 10: "Neste caso, realmente queremos um jogador que possa jogar centralizado e mais pelo lado do campo. Há busca em cima dessas características, mas sem pressa, sem correr atrás de qualquer maneira, com os critérios que consideramos interessantes",

ZR: "Tem o Thiago Galhardo treinando muito bem, me chamando a atenção. O Evander sendo decisivo, muto bem à frente. Até o Cosendey entrou bem e deu a resposta. Então a gente tem peças, mas obviamente o 10 é necessário para o restante da temporada. É uma necessidade do ano".

ZR: "Na essência da polêmica sobre o árbitro de vídeo, eu sou a favor. Mas há alguns pontos. O custo, pelo que eu sei, é de 400 mil por rodada. É um custo alto. Pode parecer pouco, mas faz diferença, principalmente em um clube que não está estabilizado".

ZR: "Claro que o valor pode não ser o maior problema. Uma decisão de posição, um lance polêmico, uma colocação a mais pode mudar o valor que você ganha no final do campeonato. Mas eu acredito que, além da melhor técnica e do resultado, eu acho que o AV iria imunizar a vida do..."

ZR: "do árbitro. Iria humanizar o cara. Ele é humano, também erra. Seria melhor. Mas eu acho que a Copa do Mundo pode ser um bom teste. Acho que está chegando o momento da utilização sim. Não foi agora, mas mais pra frente deve acontecer".

Materiais da Libertadores para o jogo de amanhã já estão em São Januário. Lembrando que o clube não atua em casa por essa competição desde maio de 2012: Vasco 0x0 Corinthians.

Fonte: Twitter do jornalista Lucas Pedrosa/Esporte Interativo