Zé Ricardo ganha novas opções no plantel vascaíno

05/02/2018 às 08h15 - FUTEBOL

Mais do que a vitória, a partida sobre o Volta Redonda serviu para o Vasco conhecer melhor algumas das caras novas do elenco. O triunfo por 3 a 1 não classificou o time para as semifinais da Taça Guanabara, mas ajudou Zé Ricardo a ter observações importantes sobre novas opções do plantel.

Confira:

Em alta

Em seu segundo jogo pelo Vasco – o primeiro como titular -, Thiago Galhardo foi o destaque da vitória. Ele marcou belo gol em toque por cobertura do goleiro do Volta Redonda e distribuiu bons passes, mostrando que pode ser boa opção para o meio-campo.

- Fez bela partida, mas tem muita coisa ainda para acontecer. É um meia que a gente conta, porque vem treinando bem, sabe se movimentar nas costas dos marcadores, inteligente. A gente acredita que possa evoluir – elogiou Zé Ricardo.

A dupla de zaga foi bem. Paulão e Werley fizeram o primeiro jogo pelo Vasco na temporada e estiveram seguros. Ambos contam com a admiração de Zé Ricardo e mostraram que serão úteis ao longo de uma temporada cheia.

Quem também estreou na temporada foi o volante Bruno Cosendey. Campeão carioca sub-20 em 2017, ele marcou belo gol de fora da área em sua primeira chance no ano. Ainda assim, está distante na hierarquia – Andrey, que foi titular, também teve boa atuação.

Na mesma

Fabricio estreou na lateral esquerda e esteve discreto. Cumpriu bem na defesa, mas não apareceu tanto no ataque. Distribuiu bons passes e mostrou que ainda pode evoluir antes de brigar por uma vaga entre os titulares com Henrique e, posteriormente, Ramon.

Hugo Borges fez sua estreia entre os profissionais, mas teve pouco tempo para atuar. Centroavante do time sub-20, mostrou vontade. Faltou oportunidade para finalizar.

Pode melhorar

Riascos viveu uma tarde de amor e ódio com a torcida. Não faltou vontade, mas o colombiano ainda está longe da melhor forma técnica. Perdeu alguns lances bobos, que irritaram a torcida, e conseguiu uma finalização. Ao ser substituído no segundo tempo, acabou aplaudido.

Caio Monteiro também não apareceu tanto. Ele atuou na ponta direita, que não é sua posição preferida, e esteve discreto no ataque. Teve poucas chances de finalizar e não foi tão perigoso. Na etapa final, atuou por alguns minutos como centroavante.

Fonte: GloboEsporte.com