Artista cria pintura do Vasco em carro da F-1

04/01/2019 às 07h20 - FUTEBOL

Já pensou se a Fórmula 1 resolvesse homenagear os clubes de futebol com pinturas em seus carros? Um artista brasileiro criou sua versão de como seriam os bólidos na versão futebol nacional. Entenda essa história.

Rodrigo Seraphim é um designer gráfico que é apaixonado por futebol e por Fórmula 1. Ele resolveu juntar as duas modalidades. Criou pinturas estilizadas dos 20 times que disputarão a primeira divisão de 2019. E as colocou estampando a carroceria do modelo 2018 dos carros da Fórmula 1. Não é a primeira vez que o artista faz suas intervenções em escudos de times e Fórmula 1. Em seu portfólio, ele já colocou os escudos em capacetes, com versões para os dois uniformes dos times.

Há algumas pinturas que lembram algumas escuderias históricas que já competiram na categoria.

Veja o resultado da concepção das pinturas e comente qual ficou mais bonita. Você gostou de como ficou a do seu time?

Paulistas

Dentre as pinturas dos quatro grandes paulistas, a do Corinthians é muito parecida com a Lotus que o Ayrton Senna correu em 1987. A do Palmeiras tem o símbolo da Puma, mas poderia ser a Jaguar dos anos 2000. A pintura do Santos seria a flecha de prata da McLaren da mesma época? A do São Paulo lembra a Lotus de 1984.

Cariocas

Os times cariocas tiveram pinturas muito peculiares, graças a seus uniformes únicos e incomparáveis. Podem não recordar escuderias, mas são igualmente belos. O Vasco lembra a primeira versão da ForceIndia de 2014. O Flamengo tem o jeito da Marussia.

Mineiros e sulistas

Não tem como não relacionar o Internacional com a Ferrari. O Cruzeiro pode ser uma versão Raposa da Toro Rosso. O carro do Galo é parecido com a Walter Wolf Racing de 1976. O Grêmio tem ares da saudosa Ligier.

Nordeste

O Bahia tem traços de Williams. O CSA lembra a Williams do começo dos anos 2000, da época de Juan Pablo Montoya e Ralf Schumacher. O Fortaleza está perto da Toyota.

Centro-Sul

O Goiás tem semelhança com a Lotus de 2010. Já o Avaí lembra a Tyrrell de seis rodas, da década de 80. O Athletico Paranaense tem os traços da Midland, que não durou muito. A Chapecoense lembra a Jaguar, que teve variações de verdes em suas pinturas.

Fonte: Torcedores.com