Com futuro incerto, Gabriel Félix quer nova chance no Vasco

27/12/2018 às 07h22 - FUTEBOL

O goleiro Gabriel Félix está de volta ao Vasco em 2019. O jogador retorna de empréstimo após passar três meses no Fortaleza onde conquistou o título da Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar de ter sido reserva durante toda a trajetória, a passagem pelo Leão do Pici serviu de grande aprendizado para o jogador. Em entrevista exclusiva ao Esporte 24 Horas Gabriel Félix afirmou que a experiência o enriqueceu como atleta, principalmente por ter sido comandado por Rogério Ceni, um dos maiores goleiros do futebol brasileiro.

“Sem dúvida foi uma experiência muito valiosa para a minha vida. Eu agradeço ao PC Gusmão e ao Alexandre Faria que me deram esse apoio para adquirir esse aprendizado. No Fortaleza eu vi uma oportunidade de enriquecer meu conhecimento, principalmente por trabalhar com o Rogério Ceni, que é um dos ídolos do futebol se tratando de goleiro. A torcida é super apaixonada e me recebeu super bem, assim como a diretoria e os jogadores. Graças a Deus conseguimos o objetivo maior que foi o título, o maior do clube, ainda mais no ano do seu centenário, certamente deixando com um gosto ainda mais especial”.

Futuro incerto

Apesar de ter contrato até fevereiro de 2021, o futuro de Gabriel Félix é incerto no Vasco. Em todas as entrevistas até o momento, o diretor de futebol Alexandre Faria indica que o elenco está bem servido para a posição de goleiro, porém nunca citando Gabriel Félix. No entanto, mais maduro após um tempo fora, o jogador espera dar a volta por cima e retribuir tudo que o clube o proporcionou em sua vida.

“Na minha cabeça eu sinto que tenho certa dívida de gratidão com o Vasco. Então eu tenho que retribuir dentro de campo. Mas meu primeiro pensamento é ajudar. Se o clube entender que é preciso me emprestar para ganhar mais experiência, vai ser respeitada a vontade da diretoria e da comissão técnica. O meu pensamento é estar sempre ajudando o Vasco porque eu sou vascaíno”.

“O Fortaleza não cai ano que vem”

Gabriel Félix não esconde que gostou muito de ter defendido o Fortaleza. Afinal de contas foi campeão e trabalhou com um de seu ídolos no futebol, que é o Rogério Ceni. Na avaliação do goleiro, Rogério Ceni é um fenômeno como treinador, garantindo que o ambiente sempre foi muito bom por conta da relação do técnico com os atletas.

“O Rogério é um cara fora de série. Foi um fenômeno no gol e eu tenho certeza que será um fenômeno como treinador. Não é a toa que em dois anos na nova profissão ele já conseguiu um título de expressão, que foi a conquista da Série B. É um cara inteligente, que gosta de trabalhar. Sabe lidar com os jogadores e com as situações de vestiário. Nos três meses que eu estive lá não vi nenhum conflito entre o elenco ou com ele. Sempre uma relação aberta, honesta e sincera. Isso foi o diferencial para conquistar os objetivos”.

A estrutura do Fortaleza também chamou muito a atenção do Fortaleza. Devido ao grande profissionalismo do clube, Gabriel Félix foi taxativo ao dizer que o Leão do Pici não cai ano no que vem.

“O Fortaleza é muito grande. A torcida é gigante e muito apaixonada. Eu tenho certeza que a junção do profissionalismo de todos no clube, mais os torcedores e o trabalho do Rogério no campo, o Fortaleza vai brigar por grandes coisas na Série A e de antemão eu te afirmo, o Fortaleza não cai ano que vem”.

Foto polêmica

O empréstimo de Gabriel Félix para o Fortaleza se fez necessário por conta do goleiro estar sem clima perante aos torcedores. O jogador estava na polêmica foto postada do Chile, na véspera do jogo contra a Universidad, pela Libertadores. Todos os jogadores caíram em desgraça e apenas dois permaneceram até o final da temporada, Rafael Galhardo e Fabrício. Os outros cinco acabaram saindo do clube. Paulão, Erazo e Wellington em definitivo. Evander e Gabriel Félix por empréstimo. O goleiro se mostrou mais uma vez arrependido pelo que fez, principalmente por ser vascaíno.

“Esse é um assunto que magoou muito a torcida, mas posso te garantir que magoou muito mais a mim, por ser cria da base e vascaíno. Foi um erro, mas tudo na vida serve de lição e aprendizado. Sofri as consequências, aceitei as consequências e as críticas. Inclusive teve ameaças. Meu número foi vazado para a torcida. Mas eu sei que essas pessoas não representam a gigantesca torcida do Vasco. Foi um erro que jamais vai se repetir. Como eu já pedi, peço de novo perdão para a torcida vascaína. A única forma de retribuir é eu me dedicando nos treinamentos e nos jogos para ajudar Vasco”.

Coração vascaíno

Apesar de ter saído do Vasco por conta da foto polêmica, Gabriel Félix continuou na torcida pelo time, que lutava contra o rebaixamento. O goleiro afirmou que manteve o contato com os jogadores e tratava de tranquilizar os torcedores mas pessimistas.

“Eu acompanhei todos os jogos do Vasco. Só perdi os que coincidia com os jogos do Fortaleza. Como eu te disse, além de jogador, sou torcedor. Quando eu saí, continuei como torcedor. Sempre mandava mensagens para o pessoal desejando boa sorte, para acreditarem no potencial do time e que a gente não seria rebaixado. Até para torcedores eu respondia, dizendo para ficar tranquilo porque o grupo é trabalhador e qualificado. Graças a Deus no final deu tudo certo”.

Idolatria por Martin Silva

Caso Gabriel Félix permaneça no Vasco em 2019, o goleiro não terá a companhia de Martin Silva, que se transferiu para o Libertad, do Paraguai. Eles conviveram juntos por 2 anos, dividindo os treinamentos e a concentração. Para Gabriel Félix, o uruguaio é o seu grande ídolo no futebol e um ser humano incrível.

“O Martin é um cara sensacional. Se eu fosse ficar falando as qualidades dele, ficaria aqui uns 5 meses. O jeito dele é da cultura, ele não gosta de se expor. Mas comigo sempre foi de conversar. Sempre me deu uns toques, conselhos, conversava muito comigo. Até quando surgiu a oportunidade de ir para o Fortaleza, ele foi a primeira pessoa com quem eu conversei. Eu concentrei com ele quase 2 anos, então criamos uma intimidade. O Martin Silva é um ídolo, um exemplo, tem uma história linda no futebol e eu tive o prazer de conhecê-lo como pessoa. Um ser humano incrível. Faltam palavras para descrever. Ele é fenomenal. Sem dúvida é o cara que eu mais aprendi, o que mais admirei e eu acho que não haverá uma pessoa que eu vou ter mais carinho e admiração do que eu tenho por ele”.

Amizade com Thalles

Assim como Gabriel Félix, o atacante Thalles também possui o seu futuro indefinido em 2019. O jogador volta de empréstimo após uma temporada no Albirex Niigata, do Japão e dificilmente permanece no Vasco. Gabriel Félix revelou ter uma grande amizade com o Thalles, já que atuaram juntos na base. O goleiro espera que os dois possam permanecer no clube, uma vez que desejam ajudar por conta da grande identificação.

“O Thalles é um excelente atacante. Eu convivo com ele desde novo. Jogamos juntos desde o juvenil. A gente sempre se fala, mesmo com ele lá no Japão. Eu tenho certeza que todos que voltam de empréstimo querem muito ajudar o Vasco. Principalmente a gente que foi criado no Vasco. Nós temos uma grande identificação”.

DJ do elenco

Caso permaneça em 2019, Gabriel Félix prometeu que o som estará garantido na chegada da delegação aos estádios. O goleiro era o responsável pela música que conduzia o elenco até o vestiário. No repertório, um pagode animado, para já entrar no clima do jogo.

“Eu sou um cara muito alegre, sempre tento manter o ambiente para cima. Então a música é um momento de alegria. Geralmente era um pagode, que agrada a todos, uma música para cima, para já chegar no clima do jogo. Espero que quando eu voltar, volte a música e possamos trilhar novamente o caminho que seguimos no ano passado, com a vaga para a Libertadores”.

Não Confirmado

Você aprova a saída de Gabriel Félix?

Fonte: Esporte24Horas