Confira a lista dos jogadores que mais vestiram a camisa do Vasco

25/03/2020 às 12h26 - CLUBE

É cada vez mais raro ver no futebol um jogador conseguir defender o mesmo clube por muitas temporadas. Neste século, poucos atletas construíram uma carreira sólida utilizando apenas uma única camisa. Em atividade, só para exemplificar, temos Fábio, do Cruzeiro (884 jogos), D´Alessandro, do Internacional (484 jogos), Ralf, do Corinthians (437 jogos), e Victor, do Atlético-MG (422 jogos). Eles, inclusive, fazem parte do hall de lendas da história recente de seus respectivos clubes. Por outro lado, os clubes brasileiros colecionam contratações fracassadas. Afinal, muitos jogadores sequer cumpriram os contratos e sequer são lembrados pelo torcedor.

 

No Vasco, a história também não é diferente. Neste século, Fernando Prass, que atualmente defende o Ceará, disputou 248 partidas pelo clube. Entre 2009 e 2012, o goleiro venceu o Campeonato Brasileiro da Série B de 2009 e a Copa do Brasil de 2011. Ele é seguido por Martín Silva (245), Éder Luís (210), Yago Pikachu (199) e Morais (193). Nesta pequena lista, apenas os goleiros Fernando Prass e Martín Silva ainda habitam os corações dos vascaínos.

Porém, quem mais vestiu a camisa do Vasco foi Roberto Dinamite. Foram 1110 jogos disputados pelo Gigante da Colina. O ex-atacante, inclusive, é o maior artilheiro da história do clube com 702 gols. Agora, você sabe quem vem logo depois do lendário camisa 10 vascaíno? Certamente você respondeu Edmundo, Juninho Pernambucano ou Romário. Afinal, os três fazem parte da história recente do clube. Mas pode ter certeza que as três opões estão erradas. O Torcedores.com fez o levantamento dos jogadores que fizeram história no clube. Confira a lista.

Roberto Dinamite (1110 jogos)

Ele defendeu o clube entre 1971 e 1993. Nesse ínterim, venceu um Campeonato Brasileiro (1974) e cinco vezes o Campeonato Carioca (1977, 1982, 1987, 1988 e 1992). Portanto, é considerado o maior ídolo da história do Vasco.

Carlos Germano (632 jogos)

É o segundo jogador que mais atuou pelo Vasco. Revelado nas divisões de base, o goleiro defendeu o clube entre 1991 e 1999. Principalmente porque venceu a Copa Libertadores da América (1998). Ele também soma um Campeonato Brasileiro (1997), quatro Campeonatos Carioca (1992, 1993, 1994 e 1998) e um Torneio Rio-São Paulo (1999).

Sabará (576 jogos)

Onofre Anacleto de Souza atuou pelo Vasco entre 1952 e 1964. É o terceiro jogador que mais defendeu o clube. Revelado pela Ponte Preta, o atacante marcou época em São Januário. Foi peça importante sobretudo nas conquistas do Torneio Rio-São Paulo (1958) e do Campeonato Carioca (1952, 1956 e 1958).

Alcir Portela (511 jogos)

É o quarto jogador com o maior número de partidas pelo Vasco. O cabeça de área foi o único vascaíno a participar dos quatro títulos brasileiros da história do clube. Em 1974, como jogador, em 89, 87 e 2000, como auxiliar técnico. Foi capitão do time durante 15 anos. Posteriormente, Alcir também trabalhou nas divisões de base a fim de ajudar o clube a revelar novos craques.

Barbosa (485 jogos)

Moacir Barbosa Nascimento defendeu o Vasco entre 1945 e 1955. Posteriormente atuou pelo clube de 1958 até 1960. Foi goleiro no lendário Expresso da Vitória. Ele foi inegavelmente um dos símbolos daquele time. O goleiro venceu um Campeonato Sul-Americano (1948), seis vezes o Campeonato Carioca (1945, 1947, 1949, 1950, 1952 e 1958) e um Torneio Rio-São Paulo (1958).

Mazarópi (477 jogos)

Geraldo Pereira de Matos, ganhou o apelido de Mazarópi, por causa das suas roupas simples, lembrando o famoso humorista da época. O goleiro atuou entre 1974 e 1984. Se tornou titular após a saída do argentino Andrada. Posteriormente se tornou em um dos jogadores mais vitoriosos com a camisa do clube. Nesse ínterim, venceu um Campeonato Brasileiro (1974) e duas vezes o Campeonato Carioca (1977 e 1982).

Pinga (466 jogos)

José Lázaro Robles atuou pelo Vasco entre 1953 e 1962. Ele foi revelado pela Portuguesa de Desportos. Posteriormente, o ponta-esquerda foi atuar no futebol carioca. O jogador ajudou o Gigante da Colina a conquistar o Torneio Rio-São Paulo (1958) e o Campeonato Carioca (1956 e 1958).

Coronel (449 jogos)

Antônio Evanil da Silva atuou pelo Vasco de 1955 a 1962. Se destacava por ser um jogador de raça e virilidade. O lateral-esquerdo ganhou projeção por causa dos combates pessoais com craque Garrincha. Ele venceu o Torneio Rio-São Paulo (1958) e o Campeonato Carioca (156 e 1958).

Paulinho de Almeida (436 jogos)

Revelado pelo Internacional, Paulinho de Almeida jogou pelo Vasco entre 1954 e 1964. O lateral-direito era conhecido pelo ótimo domínio de bola e por ser forte na marcação. Pelo Gigante da Colina, venceu o Torneio Rio-São Paulo (1958) e o Campeonato Carioca (1951, 1952 e 1953). Após pendurar as chuteiras trabalhou por quase 20 anos nas divisões de base do clube.

Bellini (430 jogos)

Hideraldo Luiz Bellini jogou pelo Vasco de 1952 até 1961. O zagueiro foi o capitão da seleção brasileira campeã mundial em 1958. Seu famoso gesto, levantando a Taça Jules Rimet, mereceu uma estátua em frente ao Estádio do Maracanã, a conhecida “Estátua do Bellini”. Pelo clube de São Januário, venceu o Torneio Rio-São Paulo (1958) e o Campeonato Carioca (1952, 1956 e 1958).

Fonte: Torcedores.com