Confira alguns vascaínos que não emplacaram no clube

03/06/2019 às 08h28 - FUTEBOL

Com raízes portuguesas, o Vasco da Gama carrega jogadores estrangeiros em sua história. Não por menos o primeiro gol da história do Cruzmaltino no futebol foi marcado em 1926 por pelo português Adão Antônio. Entretanto, de lá pra cá se passou mais de um século e, atualmente, a Nau está repleta de estrangeiros com passagens desastrosas pelo clube.

De todas as “importações” que o Vasco fez durante os anos, poucos são os estrangeiros que conseguiram se destacar pelo clube. Na história recente, apenas Petkovic, Conca e Martin Silva conseguiram fazer boas atuações. Por outro lado, uma lista com mais de 25 estrangeiros que não deram certo no Cruzmaltino.

Entre eles, nomes que mal entraram em campo, como Villanueva, Pinilla, Pedro Benítez e Pedro Vera. Juntos, os estrangeiros não somam nem 10 jogos disputados com a camisa do Vasco. O meia Pedro Vera, por exemplo, chegou em 2009 e não disputou uma partida sequer.

Entretanto, há também os nomes que os jogadores do Vasco não podem nem ouvir falar. Entre eles Tadic e Yotún. Os jogadores estiveram no clube em momentos distintos da história, com quase dez anos de diferença. Mas, mesmo assim, não impede que os torcedores sintam calafrios só de ouvir o nome deles.

Confira a lista dos piores estrangeiros que passaram pelo Vasco

1 – Tadic (Goleiro)

O goleiro sérvio Zeljko Tadic chegou no Vasco praticamente de paraquedas. Muito conhecido como “o amigo de Pet”, Tadic foi contratado em 2004 junto com Petkovic, na sua segunda passagem pelo clube. Entretanto, parte da torcida do Cruzmaltino não pode nem ouvir falar no nome dele.

Apesar de fazer apenas sete jogos com a camisa do clube, Tadic amarga uma estatística negativa para a curta carreira. Sofreu 14 gols, dando uma média de dois gols por partida. Ele sofreu gol em todos os jogos que disputou pelo Vasco. O maior placar foi um 5 a 2 contra o Palmeiras em São Januário.

2 – Julio Irrazábal (Lateral-direito)

O paraguaio Irrazábal chegou no Vasco em 2010, ano seguinte em que o clube subiu da Série B pela primeira vez. Apesar de pouco utilizado naquele ano, o lateral ainda ficou por mais uma temporada. Em 2011, estava no elenco que conquistou o inédito título da Copa do Brasil.

Em duas temporadas pelo Vasco, Irrazábal disputou apenas 13 jogos. Apesar de estar longe de ser um dos piores estrangeiros que já atuaram pelo Vasco, o lateral também saiu do clube sem deixar saudades.

3 – Dudar (Zagueiro)

O Vasco foi o único time do Brasil por onde Emiliano Dudar jogou. O zagueiro chegou no clube em 2006 por meio de um DVD onde reunia as melhores jogadas do atleta. Entretanto, a realidade vista pelos torcedores foi bem diferente do que era esperado.

Entretanto, Dudar formou o que pra muitos é uma das piores duplas de zaga da história do Vasco. O jogador atuou parte da temporada de 2006 e 2007 ao lado de Jorge Luis, que é dado como um dos grandes vilões do rebaixamento do Vasco em 2008.

4 – Adán Vergara (Zagueiro)

O ano de 2005 foi difícil para o Vasco por diversos fatores. Além de ter um time extremamente limitado, foi nesse ano que o Cruzmaltino foi eliminado nas oitavas de final da Copa do Brasil para o Baraúnas. Com Romário no elenco, o time carioca perdeu por 3 a 0 jogando em São Januário.

Apesar de não estar presente em uma das maiores vergonha da história do clube, Vergara é outro jogador que não deixou saudades. Disputou apenas oito jogos com a camisa do Vasco e até chegou a marcar um gol. Mas saiu do clube com quatro derrotas, três empates e apenas uma vitória.

5 – Frickson Erazo (Zagueiro)

Nem de longe o pior estrangeiro durante a história do Vasco, Erazo é mais um que não irá deixar saudades no clube. Entretanto, o Vasco não é o único time da Série A que deu uma chance para o equatoriano. O zagueiro também jogou pelo Flamengo, Grêmio e Atlético MG.

Pelo Cruzmaltino atuou durante parte da temporada passada. Disputou 22 jogos e marcou dois gols. Contudo, a maioria dos jogos em que participou foi pelo Campeonato Carioca. No Brasileirão disputou apenas quatro partidas no início do campeonato.

6 – Yoshimar Yotún (Lateral-esquerdo)

O lateral Yotún é um dos jogadores estrangeiros que a torcida menos quer ouvir falar. O peruano jogou pelo Vasco em 2013. Ele foi titular durante praticamente toda a campanha da competição que rebaixou o clube pela segunda vez.

A curiosidade, no entanto, é que Yotún esteve presente na última Copa do Mundo, na Rússia, além das últimas três Copa América. O jogador coleciona 31 jogos com a camisa do time carioca, mas não marcou nenhum gol.

7 – Pedro Vera (Volante)

Esse mal tem motivos para fazer a torcida passar raiva. Entretanto, não foi pelo que apresentou em campo. Foi justamente por não ter apresentado nada. Vera chegou no Vasco em 2009 e nunca jogou pelo clube. A única partida em que vestiu o uniforme com a Cruz de Malta foi em um jogo Sub-23.

8 – Milton Benítez (Volante)

Junto com Pedro Vera, Benítez foi outro paraguaio que pousou em São Januário para aquela temporada. Entretanto, é apenas mais um dos estrangeiros que não dão motivos para os vascaínos quererem cortar a cabeça do paraguaio. Isso porque, assim como o conterrâneo, mal jogou pelo time. Atuou em apenas três partidas do Carioca, e nada mais.

9 – Julio dos Santos (Volante)

Julio dos Santos joga de terno, é o que alguns torcedores dizem. Entretanto, o volante está longe de ser uma referência de qualidade estrangeira que já passou pelo Vasco. Contudo, vestiu a camisa do Vasco durante três temporadas em quase 100 partidas. Apesar de não ter feito sucesso em São Januário, teve passagens pelo Bayern Munich no início da carreira.

10 – Máxi Rodriguez (Meia)

Máxi Rodriguez é um dos estrangeiros que entram na lista como decepção. Jovem e habilidoso, Máxi chegou no Vasco em 2014 após fazer duas temporadas razoáveis pelo Grêmio. Entretanto, o uruguaio não entregou nem de perto o que era esperado pelo jogador.

Em 23 jogos disputados pelo clube marcou três gols, mas não foi o suficiente. Isso porque naquele ano o Vasco disputava a Série B do Campeonato Brasileiro. Com isso, era esperado um desempenho muito acima do que foi oferecido pelo meia.

11 – Leandro Chaparro (Meia)

O meia argentino Chaparro endossa a lista de jogadores que decepcionaram parte da torcida. Para muitos, apesar de ser uma decepção, o jogador não teve todas as oportunidades que merecia ter. Chaparro disputou duas temporadas pelo Vasco, mas sequer conquistou uma sequência de jogos.

O jogador fez cinco jogos em 2011 e seis jogos em 2012. No Vasco, foi só. Nem nas temporadas em que o Vasco tinha equipes mais qualificadas o argentino conseguiu se destacar, portanto, se tornou mais um estrangeiro com uma passagem apagada pelo Vasco.

12 – Matias Abelairas (Meia)

Abelairas é mais um jogador estrangeiro que mal vestiu a camisa do Vasco. Assim como Chaparro, o jogador não recebeu oportunidades no ano em que esteve em São Januário. Disputou quatro partidas pelo Cruzmaltino, sendo apenas três em competições oficiais. Sempre vindo do banco de reservas, as atuações no Carioca não renderam espaço para o jogador.

13 – Felipe Seymour (Meia)

O meia chileno é mais um com pouca história pra contar no Vasco. Seymour chegou emprestado pelo Cruzeiro e disputou apenas um jogo pelo Cruzmaltino em 2015. Ano do segundo rebaixamento do Vasco, Seymour nem no banco de reservas ficou. Contudo, outro time que mal utilizou o meia foi justamente o Cruzeiro.

14 – Santiago Montoya (Meia)

O colombiano chegou no Vasco em 2013, mas não conseguiu convencer. Naquele ano disputou apenas nove partidas pelo clube. Contudo, no ano seguinte, enquanto o Vasco disputava a Série B, teve mais oportunidades.

Naquela temporada atuou em 33 partidas e marcou três gols. Atuou em um pouco menos da metade de jogos que o Vasco fez pela segunda divisão naquele ano, mas teve mais oportunidades para mostrar que poderia permanecer na equipe na temporada seguinte. Contudo, não conseguiu brilhar no ano seguinte. Disputou apenas sete jogos pelo Brasileirão e não foi mais utilizado.

15 – Matias Palermo (Meia)

A vida do meia argentino no Vasco foi tão curta quanto a própria carreira. Matias Palermo chegou no Vasco em 2009 após ser revelado pelo Independente. Entretanto, o jogador mal tem o que lembrar de São Januário. Naquela temporada não jogou nenhum jogo e ficou no banco de reservas em apenas um.

16 – Villanueva (Atacante)

A chegada de Villanueva no Vasco em 2008 causou alvoroço em parte da torcida. Isso porque o chileno foi confundido com Carlos Villanueva, o conterrâneo que havia marcado 26 gols em 43 jogos na temporada anterior. Todavia, a torcida teve pouco tempo para perceber que o atacante do Vasco não era nem sombra do “original”.

O ambiente do Vasco naquele ano não era dos melhores. Apesar de ter jogadores como Leandro Amaral, Edmundo e Madson, a campanha do Vasco naquela temporada ia de mal a pior. E foi assim que o chinelo sequer teve chances de jogar direito pelo clube. Naquele ano chegou para disputar apenas duas partidas e foi embora na mesma temporada.

17 – Abubakar (Atacante)

Abubakar é um dos jogadores que veio de mais longe para não dar certo no Vasco. O atleta veio da Nigéria, mas sequer foi aproveitado pela equipe. O atacante jogou apenas quatro partidas pelo Vasco e não marcou nenhum gol. Abubakar não deixou saudades alguma no coração da torcida Cruzmaltina.

18 – Germán Herrera (Atacante)

Um dos nomes mais conhecidos da lista de estrangeiros que não deram certo no Vasco. Herrera chegou no clube para ser a esperança de gols da equipe na temporada de 2015. Mas não foi. Conhecido como “quase gol” pelos tempos de Botafogo, mal jogou pela equipe naquele ano.

Foram 16 jogos disputados pelo Vasco e apenas um gol marcado. Herrera chegou no meio da temporada para tentar dar um gás para a equipe no Campeonato Brasileiro, mas não conseguiu. O atacante foi emprestado pelo clube para o Rosário Central no ano seguinte, e está no clube até hoje.

19 – Emanuel Biancucchi (Atacante)

Biancucchi foi um dos poucos estrangeiros que o Vasco não trouxe de fora. O argentino já atuava pelo futebol brasileiro quando chegou em São Januário. Antes, o atacante atuou em 29 pelo Bahia e marcou dois gols. Quando chegou no Rio, em 2015, já chegou com uma baixa estatística para um atacante.

Assim, os números se mantiveram enquanto o jogador esteve no Cruzmaltino. Biancucchi foi mais um jogador que teve a chance de jogar no Vasco daquela temporada, mas também não emplacou. O jogador fez 10 partidas pelo time naquele ano, mas marcou apenas dois gols e acabou não sendo aproveitado para o ano seguinte.

20 – Martín Garcia (Atacante)

O colombiano chegou no Vasco em 2007 após jogar pelo São Caetano. Dos estrangeiros que passaram por São Januário é um dos que tem a melhor média de gols. Apesar de ter marcado três gols em sete jogos, o jogador não durou muito tempo no Rio. Com poucas partidas se transferiu para o México quando começava a ganhar uma sequência de jogos.

21 – Mauricio Pinilla (Atacante)

Recentemente o atacante chileno fez uma das melhores temporadas da carreira pelo Universidad do Chile. Entretanto, quando chegou no Vasco em 2008, não era nem de perto o jogador que se tornou recentemente. Assim como Villanueva, o atacante também não conseguiu render na equipe. Naquele ano disputou apenas três jogos antes de se despedir do Cruzmaltino.

22 – Andrés Rios (Atacante)

O atacante argentino chegou no Vasco sem ter a característica de ser um bom goleador. Rios se apresentou em São Januário em 2017. Naquele ano não foi muito aproveitado e marcou três gols em 17 jogos. Entretanto, o jogador viveu um bom momento na temporada seguinte.

O ano de 2018 foi um dos melhores na carreira do atleta. Rios fez 54 jogos pelo Vasco naquela temporada, o maior número de jogos no mesmo ano, e marcou 12 gols. Por apenas um gol o jogador não repetiu o melhor desempenho marcando gols que já havia feito no Deportivo Cuenca.

23 – Damián Escudero (Atacante)

Escudero chegou no Vasco como o famoso “presente de natal” de Eurico Miranda. Em 2017 o presidente prometeu um jogador de qualidade para a temporada, mas acabou entregando o argentino. Sem nunca ter sido goleador, o atleta chegou com a responsabilidade de ser o homem gol do Vasco.

E não conseguiu. Naquela temporada disputou apenas 20 partidas pelo clube de São Januário e marcou um gol. Criticado pela torcida desde a sua chegada, Escudero acabou deixando o clube na mesma temporada.

24 – Andrés Escobar (Atacante)

Foram 19 jogos disputados em 2017 pelo Vasco, mas sempre sem levantar nenhuma expectativa. Apesar de rápido, o jogador era alvo de críticas da torcida desde que chegou no clube. Entretanto, o colombiano carismático é lembrado pelo gol que marcou contra o Fluminense por 3 a 2 em São Januário.

25 – Duvivier Riascos (Atacante)

Carismático, o colombiano é abertamente apaixonado pelo clube. Com a torcida viveu um momento de amor e ódio. Nunca passou em branco pelo Vasco e sempre marcou gols quando solicitado. Contudo, nunca teve um desempenho acima da média vestindo a camisa do clube.

Na temporada de 2016, no entanto, Riascos fazia uma boa temporada pelo Vasco. Disputou 17 jogos e marcou 10 gols, mas acabou tendo que voltar para o Cruzeiro para cumprir o contrato com o clube mineiro. Dois anos depois teve uma nova oportunidade pelo time de São Januário, mas não conseguiu repetir o desempenho.

26 – Maxi López (Atacante)

O argentino de 35 anos anunciou recentemente que estava se despedindo do Vasco. Maxi López chegou com status de grande contratação na última temporada. Naquele momento conseguiu cumprir o papel que era esperado e foi um dos principais nomes para salvar a equipe do rebaixamento.

No entanto, 2019 não foi o mesmo ano para o jogador. Visivelmente acima do peso, Maxi López não ficou nem até a metade da temporada no Vasco. Muito criticado pela torcida, o argentino rescindiu o contrato com o clube e não irá mais vestir a camisa do time de São Januário.

Fonte: Esporte24Horas