Confira os técnicos que foram oferecidos ao Vasco após saída de Ramon

09/10/2020 às 13h43 - FUTEBOL

Ao contrário do que fez após a saída de Abel Braga, quando acertou com Ramon Menezes, a diretoria está agindo em silêncio na busca por um novo técnico. A diretoria vascaína entende que o atual mercado não está entregando boas opções. Alguns treinadores foram oferecidos ao Vasco, mas nenhum convenceu o presidente Alexandre Campello, que busca um perfil compatível com a filosofia do clube.

Ramon Menezes foi considerado o “cenário ideal” na cabeça do mandatário vascaíno, mas tornou-se uma decepção na prática não só pelo desempenho da equipe, mas também por não ter conseguido recuperar a moral do grupo diante da sequência de resultados negativos na temporada. O Vasco quer aproveitar o mercado de treinadores aquecido para encontrar um profissional que se encaixe no que o clube deseja.

Esta decisão, no entanto, deve ser tomada até domingo após o clássico contra o Flamengo. É o tempo limite. Caso fracasse na tentativa de um nome mais experiente, Alexandre Grasselli, técnico do time Sub-20, deve seguir comandando interinamente o time na sequência do Brasileirão. O medo de errar novamente tem feito o Vasco ser mais prudente. Afinal, o clube precisa superar alguns obstáculos financeiros.

Apesar das dificuldades financeiras, Alexandre Campello está confiante no acerto com Dorival Júnior. O Torcedores.com apurou que o treinador deseja R$ 400 mil por mês para dividir com a sua comissão técnica. Além do auxiliar e seu filho, Lucas Silvestre, o treinador deseja levar um preparador físico. O dirigente, nesse ínterim, promete uma contraproposta ofertando cláusulas por metas atingidas ao longo do compromisso.

Além de Dorival Júnior, o nome de Vágner Mancini também está cotado no Vasco. Técnicos como Adilson Batista, Alberto Valentim, Argel Fuchs, Felipe Conceição, Thiago Larghi, Paulo César Carpegiani, Paulo Roberto Falcão e Zé Ricardo foram oferecidos a diretoria. Porém, são profissionais que sofrem grande rejeição interna. Mas isso não preocupa os integrantes do departamento de futebol.

A diretoria busca, portanto, um treinador experiente, que possa assumir um trabalho imediatamente para recolocar o time na zona de classificação para a Copa Libertadores da América. Internamente o discurso adotado é de que ‘não se pode agradar a todos porque o dever é contentar o Vasco’.  Por isso, o Torcedores.com fez o levantamento da situação de todos os nomes comentados, até o momento, em São Januário.

Diego Aguirre | 55 anos

Ex-técnico de São Paulo, Atlético Mineiro e Internacional, o uruguaio teve o nome lembrado entre os dirigentes do Vasco. É um nome que agrada. Mas atualmente está no Al-Rayyan, do Qatar. Porém, o contrato do treinador tem multa estipulada em US$ 1 milhão (R$ 5,6 milhões, pela cotação atual).

Dunga | 56 anos

Carlos Caetano Bledorn Verri, o Dunga, foi sondado pelo Vasco. Mas o treinador não demonstrou interesse em assumir o time há menos de um mês das eleições presidenciais do clube. Além disso, o ex-treinador da Seleção Brasileira disse que teria interesse em comandar um projeto de longa duração.

Francisco Arce | 49 anos

Atualmente comandando o Cerro Porteño, do Paraguai, Arce foi oferecido por seus representantes ao Vasco. O treinador, inclusive, tem interesse em trabalhar no futebol brasileiro. Porém, o nome do ex-lateral de Grêmio e Palmeiras não empolgou.

Gabriel Heinze | 42 anos

Atualmente sem clube, Gabriel Heinze é um nome que empolga a diretoria do Vasco. O ex-técnico de Vélez Sarsfield, Argentinos Juniors e Godoy Cruz, habita os sonhos dos vascaínos deste o começo desta temporada. Mas a alta do dólar dificulta o acerto.

Luiz Felipe Scolari | 71 anos

É um nome de consenso entre os dirigentes do Vasco. Felipão, inclusive, foi o primeiro treinador procurado por Alexandre Campello. Porém, o ex-técnico da Seleção Brasileira declinou ao convite por desejar um trabalho a longo prazo. Por isso, as negociações não avançaram.

Roger Machado | 45 anos

Com passagens por Bahia, Palmeiras, Atlético-MG e Grêmio, o treinador foi procurado pelo Vasco. No entanto, Roger Machado rejeitou o convite de Alexandre Campello. Ele disse que não pretende voltar a comandar um time nesta temporada por motivos pessoais. Mas não descartou trabalhar em São Januário do futuro.

Tiago Nunes | 40 anos

Demitido recentemente do Corinthians, Tiago Nunes também foi contatado por Alexandre Campello. É um nome que agrada a todos em São Januário. Ele, porém, também rejeitou a oferta do Vasco. O treinador vai tirar o resto no ano para descansar e se atualizar após o trabalho desgastante no clube paulista.

Vágner Mancini | 53 anos

Atualmente no Atlético Goianiense, Vágner Mancini é um nome que também agrada a cúpula do Vasco. Seu vínculo termina no final desta temporada. Além disso, o contrato não prevê multa caso receba proposta de outro clube. É, portanto, considerado o plano B de Alexandre Campello caso Dorival Júnior não acerte com o Gigante da Colina.

Fonte: Torcedores.com