Diretoria discute a possibilidade de pagar o mês de abril

16/06/2020 às 08h11 - FUTEBOL

Agora é oficial: Marrony é jogador do Atlético-MG. O clube anunciou a compra do até então atleta vascaíno por meio do twitter do presidente atleticano Sérgio Sette Câmara. O Vasco também divulgou uma nota oficial sobre a negociação, mas ambos não detalharam valores. A coluna apurou e o Gigante da Colina recebeu, à vista, R$ 16,4 milhões por 56% dos direitos econômicos do atleta de 21 anos.

E como ficam os outros 14%? O Vasco fixou um passe de 1,5 milhão de euros para uma possível venda do Atlético-MG a outro clube. Caso o Galo não consiga negociar Marrony até o início de 2023, o Alvinegro mineiro terá que desembolsar, obrigatoriamente, 1 milhão de euros e depositar na conta do Gigante da Colina.

Por exemplo, se um time A comprar Marrony, do Galo, por 10 milhões de euros, o Atlético-MG terá que repassar 1,5 milhões de euros da negociação para o Vasco. Na cotação desta segunda-feira (15), o Cruz-Maltino receberia algo em torno de 8,7 milhões de reais. Somando aos R$ 16,4 milhões que o clube recebeu hoje, a negociação entre o time de São Januário e o Galo por Marrony renderia aos cofres cruz-maltinos um total de 25,1 milhões de reais. Tudo isto simulando na cotação atual e com uma venda até o início de 2023. No futuro, o euro pode estar mais alto ou mais baixo.

Caso nenhum time se interesse por Marrony até o início de 2023, o próprio Galo terá que pagar 1 milhão de euros ao Vasco da Gama pelos 14% do atacante de 21 anos. Na cotação atual, este valor significa cerca de R$ 5,8 milhões, que, somado ao valor já pago, totalizaria cerca de 22,2 milhões de reais.

E QUAL É O DESTINO DO DINHEIRO RECEBIDO À VISTA?

Atualmente o Vasco deve aos atletas o mês de fevereiro, março, abril e, no dia 20 de junho, vencerá o mês de maio. Além disso, oito meses de direitos de imagem também estão atrasados - apenas alguns jogadores do elenco recebem. Aos funcionários, os valores atrasado variam:

  • Funcionários que ganham até R$ 1,8 mil: falta uma parte do mês de março e o mês inteiro de abril.
  • Funcionários que ganham abaixo de R$ 1,8 mil: ganharam só R$ 1,3 mil referente a fevereiro, valor parcial do salário dos colaboradores. Março, abril e o restante de fevereiro seguem abertos.

Há ainda os funcionários que ganham como pessoa jurídica. Estes estão com fevereiro, março e abril para receber.

Com a ajuda da torcida na compra de ingressos virtuais para a repriste da Libertadores de 1998, o clube pagou R$ 1,1 mil para 192 funcionários.

Portanto, há diferentes pendências para várias categorias. A folha salarial total do Vasco, atualmente, varia entre R$ 3,5 milhões e R$ 4 milhões.

Conversei com pessoas ligadas à parte finanças do clube para saber qual será o destino do dinheiro de Marrony, visto todas as dívidas. O clube vai pagar, pelo menos, duas folhas salariais, englobando jogadores e funcionários. Ou seja, o mês de fevereiro e março devem ser quitados já com a quantia recebida pela venda do atacante revelado no Gigante da Colina.

Ainda discute-se a possibilidade do mês de abril já ser pago também. Porém o clube ainda vai conversar internamente pois alguns acordos feitos judicialmente também preocupam e devem ser prontamente pagos para que o clube não fique inadimplente e esses valores se tornem mais altos no futuro.

O certo é que, mais uma vez, a venda de um atleta do clube vai "salvar" o ano do Vasco e também tirar, neste primeiro momento, o clube do caos financeiro que foi também agravado pela crise do Coronavírus.

Fonte: Coluna Lucas Pedrosa - Bolavip