Paulo Vitor revela ajuda de outro jogador do clube para se firmar

10/07/2018 às 08h11 - FUTEBOL

Paulo Vitor completou 19 anos no mês passado, ainda está no início de sua carreira profissional, mas já acumula experiências de dar inveja a inúmeros jogadores mais velhos. Artilheiro e grande nome do sub-20 durante a vitoriosa temporada de 2017, o atacante já vestiu a camisa amarelinha e teve seu nome ser gritado no Maracanã, maior palco do futebol brasileiro, pela imensa torcida cruzmaltina, um privilégio para poucos.

Nos últimos meses, entretanto, apesar de ter sido utilizado em diversas ocasiões, incluindo partidas da Conmebol Libertadores, não conseguiu brilhar. Agora, sob o comando de Jorginho, treinador que o convocou para os primeiros treinamentos na equipe principal, o talentoso jovem quer dar a volta por cima, recuperar o tempo perdido, mostrar que a confiança depositada pelo clube em seu futebol não é em vão.- O Jorginho é uma pessoa especial e que sempre me tratou com muito carinho. Ele me observa e me passa confiança desde que eu tinha 16 anos. Ele queria me usar quando eu ainda estava no sub-17, mas estava com problemas de lesão e não pude jogar naquela época. Essa volta dele me deu um gás e trouxe de volta a minha confiança. Entrei em campo para disputar aquele amistoso muito motivado e tudo deu certo, graças a Deus - afirmou o atacante.

Quando fala em amistoso e festeja a boa exibição, Paulo Vitor não está falando da boca para fora. No primeiro desafio do Vasco desde o início do recesso para a Copa do Mundo, o jogo-treino contra o Madureira, o prata da casa brilhou. Em Pinheiral, no sábado (07/07), o promissor atacante marcou um gol e deu uma assistência. O excelente rendimento, porém, não é fruto apenas do retorno de Jorginho.

- Conversei com o Jorginho e disse que vou buscar sempre o melhor para o Vasco e para o grupo, independente da posição, mas que onde me destaquei e fui mais feliz foi jogando de centroavante, na função do camisa 9. Ele me deu a oportunidade de jogar nessa posição e procurei dar o meu melhor enquanto estive em campo. Consegui fazer um bom amistoso, mas sei que preciso continuar trabalhando para reconquistar meu espaço - disse o prata da casa.

Para se firmar de vez em São Januário, Paulo Vitor tem feito trabalhos extras e seguido à risca os conselhos dos atletas mais experientes do grupo vascaíno. Se no ano passado quem o adotou foi o multicampeão Luis Fabiano, em 2018 quem tem feito o papel de "paizão" do atacante é Ramon. O apoio do lateral-esquerdo foi bastante festejado pelo atacante, que almeja ser no profissional o jogador decisivo que era nos tempos de sub-20.

- Cresci ouvindo muitas pessoas dizerem que temos que ter a ambição de crescer e evoluir todos os dias. Eu busco fazer o meu melhor em todos os treinamentos e gosto sempre de escutar os mais velhos. Tenho o apoio da minha família, dos verdadeiros amigos, dos meus companheiros. Tive uma grande experiência no ano passado, pois pude conviver com o Luis Fabiano. Ele era um cara que puxava minha orelha e cobrava muito, principalmente quando eu estava de titular e jogando na posição dele. Isso foi muito importante para mim naquela época - declarou Paulo Vitor, complementando na sequência.

- Outro jogador que agradeço bastante é o Ramon. É um cara que está sempre conversando comigo, dando conselhos, procurando me ajudar. Esteve comigo nos momentos que mais precisei. Tem também o pessoal que jogou comigo na base. Estamos unidos e trabalhando firme para mostrar que a base do Vasco é forte. Eu quero dar a volta por mim. Eu sei que muitos duvidam do meu potencial, mas confio em mim e sei que ainda vou dar muitas alegrias para os vascaínos. Esse é o meu grande desejo para 2018. Quero voltar a ser o Paulo Vitor da base, o Paulo Vitor artilheiro, goleador, decisivo e com espírito de Vasco, de luta e determinação - concluiu o garoto.

Foto: Torcedores.com Paulo Vitor Fernandes Pereira
Paulo Vitor Fernandes Pereira

Fonte: Site oficial do Vasco

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario