Saiba por onde andam os jogadores campeões do Brasileirão pelo Vasco em 1997

03/06/2020 às 18h35 - FUTEBOL

O ano de 1997 guarda recordações especiais para o torcedor do Vasco. O time foi vice-campeão carioca, onde foi realizada a famosa “dança da bundinha” por Edmundo. No Brasileirão, o Cruzmaltino sobrou, sendo campeão diante do Palmeiras, além de ver o Fluminense ser rebaixado para a Série B do Brasileirão.

Saiba por onde andam os jogadores que disputaram a final do Brasileirão pelo Vasco, em 1997

Carlos Germano

Atualmente é preparador de goleiros. Germano foi revelado pelo Vasco, onde ficou por nove anos, se tornando um dos maiores goleiros da história do clube. No ano seguinte foi para o Santos, indo em seguida para Portuguesa e Internacional. Ainda voltaria ao clube carioca em 2004, se aposentando na temporada seguinte com a camisa do Penafiel de Portugal. Recebeu, na última terça-feira (2), uma declaração do ex-goleiro Hélton, que afirmou que o arqueiro “colocou comida na mesa do meu filho”.

Válber

Defendeu os cinco grandes do clube, mas com passagem de destaque pelo Fluminense. Teve duas passagens pelo Vasco, mas com sucesso só na primeira. Se aposentou em 2014 no América-RJ. Chegou a treinar o Audax Rio, mas resolveu seguir a carreira no Showbol, onde atua com a camisa do time e da Seleção

Odvan

É dono de uma escolinha de zagueiros, onde ensina tudo que aprendeu durante o período como jogador. É conhecido por ser um zagueiro “raiz”, daqueles que não perdem viagem. Passou quatro anos no clube, se transferindo logo em seguida para o Santos. Ainda voltaria ao clube em 2008. Se aposentou em 2013, no São José do Tocantins. A maior curiosidade é que seu nome tem origem de uma música do Roberto Carlos, chamada “O Divã”.

Mauro Galvão

Foi um dos jogadores mais completos da sua época. Multicampeão com o Vasco, mas também acumula boas passagens por Internacional e Grêmio, além da seleção brasileira. Foi no tricolor gaúcho que se aposentou em 2002, depois de conquistar uma Copa do Brasil no ano anterior. Chegou a ser gerente de futebol do Avaí em 2010, mas não obteve sucesso.

Felipe

É dirigente da Ponte Preta. Atuou por todos os grandes clubes do Rio de Janeiro, exceto o Botafogo. Foi revelado pelo próprio Cruzmaltino, mas depois foi para Palmeiras e Atlético-MG. Ainda teve uma passagem pelo Galatasaray, retornando no ano seguinte para jogar no Flamengo.  Voltou para o Vasco na temporada 2010, permanecendo até 2013.

Luisinho

É auxiliar-técnico do Bahia. Em 1997, estava na terceira passagem pelo Vasco e já encaminhava a aposentadoria. Foi treinador do Rio Branco de Americana e do São Cristóvão.

Nasa

É empresário na cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará. Tinha sido contratado pelo clube depois de boa temporada no Madureira. Seguiu para o Yokohama, permanecendo por uma temporada. Voltou ao Brasil para jogar no América-PE, rodou por alguns clubes, antes de se aposentar com a camisa do Madureira.

Juninho Pernambucano

É diretor de futebol do Lyon, clube francês em que também foi ídolo. Em 1997, Juninho chegava ao segundo ano no Vasco e já era visto como um dos principais jogadores do elenco. Em 2001, foi negociado com o Lyon. Voltou ao Cruzmaltino em 2011 e teve a terceira passagem em 2013, onde se aposentou com a camisa vascaína.

Pedrinho

É apresentador e comentarista do canal SporTV. Foi mais uma cria das categorias de base do time carioca. Teve uma primeira passagem muito vitoriosa e rumou para o Palmeiras, onde também foi ídolo. No Rio de Janeiro, ainda vestiu a camisa do Fluminense. Em 2013, voltou para a Colina, onde se aposentou dos gramados.

Ramon Menezes

É o atual treinador do Vasco. Foi revelado pelo Cruzeiro e tinha sido contratado pela equipe carioca depois de uma experiência negativa vestindo a camisa do Bayer Leverkusen. Permaneceu no clube por quatro anos, rumando para o Atlético-MG. No Rio de Janeiro, ainda defendeu Fluminense e Botafogo. Se aposentou em 2013 na Cabofriense.

Edmundo

É comentarista esportivo da FOX Sports. Foi, sem dúvidas, um dos maiores nomes do futebol brasileiro e do clube vascaíno. Começou no Cruzmaltino, mas também acumula passagens por Fluminense e Flamengo.  Também é ídolo do Palmeiras e tem passagens por Santos e Corinthians.

Evair

Foi um dos maiores centroavantes do Palmeiras, mas no Vasco não teve vida fácil. Permaneceu apenas uma temporada, sendo encaminhado para a Portuguesa na temporada seguinte. Foi treinador até 2014, quando comandou o River-PI.

Nélson

Patola ficou três anos no clube, indo depois para o Vitória, mas depois acabou rodando por alguns times. Se aposentou em 2008, quando vestia a camisa do Barra Mansa.

Foto: Divulgação/VascoVasco 1997
Vasco 1997

Fonte: Torcedores.com