Segundo a Fifa, clubes brasileiros gastam menos e arrecadam mais

05/02/2019 às 18h15 - CLUBE

O mercado da bola para os clubes brasileiros em 2018 foi seguindo o lema: gastar menos e arrecadar mais. E, segundo o relatório da Fifa, divulgado nesta semana, houve êxito. As equipes brasileiras lucraram aproximadamente R$1,2 bilhão com transferências no ano passado.

Segundo a Fifa, os clubes brasileiros gastaram em transações internacionais no ano passado 55,6 milhões de dólares (RS204 milhões no câmbio atual). Porém arrecadaram 382,8 milhões de dólares (R$1,4 bilhão). O valor dos gastos foi 23% menor que em 2017. Já a arrecadação aumentou em 28%.

Os grandes motivos para esse panorama são: o câmbio favorável ao real e a valorização do mercado interno. Vale lembrar que 2018 foi o ano das vendas de Vinicius Jr e Lucas Paquetá, que renderam ao Flamengo 70 milhões de euros, por exemplo. Também tiveram outros nomes como Paulinho, do Vasco, e Militão, do São Paulo.

Além disso, talvez pela primeira vez na história os times estão olhando mais pra dentro do que pra fora. Sendo assim, aqueceram o mercado interno. O Flamengo, por exemplo, que foi que mais se movimentou na atual janela, gastou R$108 milhões em contratações de jogadores rivais como Rodrigo Caio, Arrascaeta e Bruno Henrique.

A título de comparação, na América Latina o Brasil ficou atrás de Estados Unidos, México e Argentina em investimentos de fora. Entretanto, arrecadou mais que os três países juntos.

Fonte: Torcedores.com