Veja quais foram as 10 maiores vendas de jogadores feitas pelo Vasco

11/06/2020 às 08h16 - FUTEBOL

Não há como negar: o Vasco é um dos maiores formadores de jogadores do futebol brasileiro. Grandes craques como Alex Teixeira, Bismarck, Carlos Germano, Edmundo, Felipe, Geovani, Hélton, Mário Jardel, Pedrinho, Philippe Coutinho, Roberto Dinamite, Romário e Sorato despontaram para o futebol desfilando toda sua categoria no lendário gramado de São Januário.

Por muito tempo a maior venda da história do Vasco foi a saída de Edmundo para a Fiorentina, da Itália, em 1997/1998. Na época, o camisa 10, que formou ataque com os craques Gabriel Batistuta e Luis Oliveira, tinha 27 anos. Porém, o ídolo vascaíno foi superado 15 anos depois por Dedé. Logo depois, Alex Teixeira, Rômulo, Douglas Luiz e Paulinho tomaram a dianteira.

O próximo jogador a integrar a lista é o atacante Marrony. A princípio, faltam pequenos detalhes para que a negociação seja, oficializado nos próximos dias como novo reforço do Atlético-MG. A cria do Vasco, inclusive, é um pedido do técnico Jorge Sampaoli para a temporada de 2020. O Galo, nesse ínterim, costura um acordo para pagar 3,8 milhões de euros (R$ 21 milhões) para adquirir 70% dos direitos econômicos do jogador.

Caso a negociação seja realmente concretizada, Marrony, só para exemplificar, vai render mais dinheiro que as vendas do zagueiro Luan para o Palmeiras, em 2018, do volante Souza para o Porto, em 2010 e do meia Philippe Coutinho para a Internazionale, em 2008. Por isso, o Torcedores.com levantou as 10 maiores transações da história do Vasco. Confira a lista!

Philippe Coutinho

Em 2008, o Vasco vendeu o meia Philippe Coutinho para a Internazionale. Ele deixou o clube na gestão Roberto Dinamite. Porém, é bom lembrar que a transação foi feita por Eurico Miranda que presidiu o clube pela primeira vez de 2001 a 2008. A negociação, inclusive, é considerada uma das mais polêmicas da história do time de São Januário. Na época, o Vasco recebeu R$ 10 milhões.

Douglas

O zagueiro foi vendido para o Dnipro, da Ucrânia, em 2013. O clube do leste europeu pagou R$ 11 milhões por 50% dos direitos econômicos que estava preso ao time de São Januário. Por outro lado, o restante do passe do defensor pertencia a um grupo de empresários parceiros do Vasco.

Diego Souza

Após ótima temporada pelo Vasco em 2012, Diego Souza foi vendido para o Al-Ittihad, dos Emirados Árabes. O clube, inclusive, recebeu R$ 12,3 milhões por 70% dos direitos econômicos do jogador. O restante do passe do meia, antes de mais nada, pertencia Traffic. A negociação, inclusive, rende até hoje uma briga entre os clubes na Fifa.

Danilo

A princípio, o cabeça-de-área foi vendido pelo Vasco para um grupo português em 2013. Os investidores, antes de mais nada, superaram a oferta do Liverpool, da Inglaterra. Com isso, Danilo foi repassado ao Braga, de Portugal. Na época, a transação rendeu R$ 13,5 milhões aos cofres do clube.

Edmundo

Considerado por muitos torcedores o maior ídolo da história do Vasco, Edmundo encerrou sua primeira passagem por São Januário após conquistar o Campeonato Brasileiro. Logo depois, ele foi negociado com a Fiorentina, da Itália, por US$ 9 milhões. De acordo com dados do Banco Central, o dólar na época custava R$ 1,55. Com isso, o Animal rendeu aos cofres do clube R$ 13,9 milhões. É, portanto, a sexta maior venda da história do Gigante da Colina.

Dedé

Um dos maiores ídolos da história recente do Vasco, o zagueiro foi negociado com o Cruzeiro em 2013. A Raposa pagou R$ 14 milhões por 45% dos direitos econômicos do atleta. Pelo clube de São Januário, Dedé conquistou a Copa do Brasil de 2011.

Alex Teixeira

A cria do Vasco, foi negociado com o Shakthar Donetsk em 2016. O clube ucraniano, antes de mais nada, pagou R$ 15,3 milhões. Atualmente no Jiangsu Suning, da China, o jogador foi sondado recentemente pelo Corinthians. Porém, o jogador deseja voltar a vestir a camisa cruzmaltina.

Rômulo

Foi negociado com o Spartak Moscou por R$ 20,7 milhões em 2012. Porém, o Vasco recebeu apenas 50% do valor. Afinal, o Porto (PE) era dono de 25%, e os 25% restantes pertenciam a um grupo de investidores parceiros do clube de São Januário.

Douglas Luiz

Em 2017, o Vasco vendeu 100% dos direitos econômicos do jogador para o Manchester City. O clube inglês pagou R$ 49 milhões. Com isso, o volante é a segunda maior venda da história do Gigante da Colina. Douglas Luiz, inclusive, está na mira de clubes da Alemanha e Itália visando a temporada 2020/2021.

Paulinho

O atacante foi vendido ao Bayer de Leverkusen, da Alemanha, por R$ 85 milhões. Porém, o Vasco tinha direito a 65% do valor total. Com isso, o clube recebeu em torno de R$ 55,2 milhões. É, portanto, a maior venda da história do Vasco.

Fonte: Torcedores.com