A análise de Vasco 2 x 1 Bangu pela semifinal do Campeonato Carioca

08/04/2019 às 08h03 - FUTEBOL

Os problemas do Vasco não são apenas as polêmicas fora de campo, os salários atrasados e a questão envolvendo o afastamento de Thiago Galhardo. Dentro de campo, há muito a se observar e mudar para ser capaz de encarar rivais mais fortes do que o Bangu ao longo da temporada, tanto na final do Campeonato Carioca, contra o Flamengo, quarta-feira contra o Avaí pela Copa do Brasil e depois na disputa do Campeonato Brasileiro.

No primeiro tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Bangu, domingo, no Maracanã, o Vasco entrou em campo acomodado com a vantagem do empate. Foi dominado e viu o adversário passar perto de abrir o placar em pelo menos três oportunidades. Apesar de o técnico Alberto Valentim elogiar a sua defesa, o posicionamento dela permitiu finalizações mesmo com quase todos os jogadores dentro da própria área.

- Continuamos com uma fase defensiva muito boa, mas é lógico que estamos aqui para melhorar a cada dia - disse Valentim na entrevista coletiva depois do jogo, entre elogios para o time comandado por Ado.

O Vasco não conseguiu trocar passes na saída de bola em momento algum no primeiro tempo. O goleiro Fernando Miguel precisou dar uma série de chutões em busca dos jogadores de ataque, que estavam a uma distância gigantesca de quem deveria ocupar a faixa central do campo, o que reduziu as opções para dar sequência a uma jogada.

Mudanças por necessidade

Valentim até tentou mexer. Inverteu Marrony e Rossi de lado, depois voltou para a formaçao original. Na sequência, perdeu Rossi, machucado. Escolheu Yan Sasse para entrar e ouviu todo tipo de xingamento dos torcedores, que queriam ver Lucas Santos, revelação das categorias de base do clube.

- Seria fácil colocar quem a torcida quer para me proteger. Aí eu tiro grande parte da minha responsabilidade e jogo para os jogadores. Falo para eles me cobrem por favor o que eu falar e meu comportamente. Yan Sasse vem treinando muito bem, não jogava há um período. Pelo posicionamento que a gente faz no treinamento, tenho utilizado o Lucas mais do lado esquerdo. Yan vai muito bem do lado direito, fazendo muitas coisas boas. Essa foi minha ideia - explicou Valentim.

A outra alteração aconteceu no intervalo. Bruno Silva deixou o campo para a entrada de Raul, que recebeu muitos aplausos dos torcedores. Nem deu tempo de perceber o seu impacto, pois o Vasco conseguiu abrir o placar em cobrança de pênalti de Bruno César. Só foi possível graças ao árbitro de vídeo, que viu a falta de Anderson Penna sobra Lucas Mineiro dentro da área aos quatro minutos do segundo tempo.

Contra-ataques e jogada rara

O Vasco teve pouco tempo para comemorar. Em uma recomposição lenta, o time foi surpreendido por um lançamento do goleiro Jefferson Paulino para Jairinho, que terminou no gol de Yaya Banhoro. O empate continuou sendo um resultado interessante para o Vasco, que começou a usar melhor seus contra-ataques e levar muito mais perigo do que no segundo tempo.

Com uma proximidade maior entre alguns jogadores, o Vasco conseguiu uma jogada rara em seu atual momento. Cáceres tabelou com Bruno César, chegou na linha de fundo e tocou para Yan Sasse. Os três posicionados do lado direito de ataque, quase formando um triângulo. Sasse teve tranquilidade para se livrar de um marcador e chutar com categoria para fazer 2 a 1. Um gol de redenção para o jogador, que entrou em campo sob vaias e aumentou ainda mais a perseguição depois de um erro defensivo.

Com uma vantagem ainda maior no placar, o Vasco teve outras chances de marcar em contra-ataques. Tiago Reis teve uma clara e desperdiçou. Desta vez, o jovem artilheiro passou em branco e tocou poucas vezes na bola.

Valentim tem muitos problemas para resolver dentro de campo e buscar uma segurança maior na sequêcia da temporada. Isso passa pela recuperação física de Leandro Castán, pilar defensivo do time, que não tem em Ricardo um substituto à altura no momento. A criatividade ainda deixa a desejar e, tecnicamente, é mais difícil de melhorar essa questão. Os cruzamentos na área continua sendo a principal arma para buscar o gol, como aconteceu no lance do pênalti. Mas, desta vez, nem essa jogada teve a eficiência de outros momentos do time na temporada.

Foto: Andre DurãoYan Sasse comemora gol pelo Vasco
Yan Sasse comemora gol pelo Vasco

Fonte: GloboEsporte.com