'A classificação não é impossível', diz colunista

14/03/2018 às 07h57 - FUTEBOL

O Vasco jogou mal e perdeu em casa para a LaU o seu jogo de estreia na fase de grupos da Libertadores. 


 

Resultado que, evidentemente, frustrou seus torcedores.

Mas é preciso ter calma.

O time de Zé Ricardo é o que, sabidamente, oferece menos soluções entre os participantes do Grupo 5.

Portanto, a dificuldade já era mais do que esperado.

Além disso, a Universidad de Chile decifrou muito bem as limitações do time cariocas.

Posicionou-se num 3-4-3, marcou alto, fechou os lados e aproximou as linhas defensivas.

Ficou mesmo difícil para o Vasco, que ainda por cima tinha Vágner e Paulinho debilitados por conta de uma virose. 

A articulação então esteve restrita ao jovem Evander, jogador que acabou insistindo nas infiltrações entre as linhas de marcação.

Nesta hora Zé Ricardo deve ter lamentado a suspensão de Thiago Galhardo, expulso no jogo de volta, lá na Bolívia _ outra opção criativa para o meio.

Até porque Giovanni Augusto se lesionou logo em sua estréia, ele que veio do Corinthians para ser "A" referência do setor.

Vejam só quantos problemas!

Por isso os chilenos venceram por 1 a 0, tirando bom proveito do cochilo da dupla Paulão e Erazo, e da falha do goleiro Martin Silva.

Os vascaínos percebem agora que a disputa nesta fase da Libertadores será bem mais difîcil do que imaginavam.

Mas a classificação não é impossível.

Requer, porém, boa estratégia defensiva e muita concentração _ pricipalmente para um time cujo o forte não é a ofensividade.

Resumindo: Zé Ricardo não foi feliz na estratégia, goleiro e miolo de zaga não estiveram 100% atentos e o gol de Araos a 15 minutos do fim veio como castigo.

Em sã consciência, ninguém poderia achar que o caminho do Vasco nessa Libertadores seria dos mais tranquilos.

Portanto, será preciso paciência e fé...

Fonte: Blog Futebol, Coisa & Tal - Extra Online

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario