Abel não recebeu salário do Vasco em três meses em São Januário

16/03/2020 às 16h55 - CLUBE

Como este blog disse no final da manhã, Abel Braga pediu demissão e deixou o comando do Vasco da Gama, três meses sua apresentação em São Januário, em 18 de dezembro do ano passado. Neste período, o Vasco teve com o treinador exatamente o mesmo tratamento dado a jogadores e funcionários do clube: não pagou. Abel deixa o clube sem receber nenhum centavo. Também não há multa de rescisão.

O trabalho não foi bom. Quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas em catorze partidas, apenas 40% dos pontos conquistados, eliminação antes das semifinais da Taça Guanabara e risco de ficar fora dos quatro melhores da Taça Rio. Oito gols marcados em catorze partidas, o pior desempenho ofensivo entre os vinte clubes da Série A, nos primeiros três meses do ano.

A seu favor, conta apenas a classificação na Copa Sul-Americana e nas duas primeiras fases da Copa do Brasil, mas com desempenho sofrível. Também o fato de trabalhar com um grupo dilapidado por cinco meses de direitos de imagem atrasados, dois meses e meio de CLT, parte de décimo-terceiro salário e férias. Os jogadores fazem greve de silêncio e, cobrados pela diretoria, afirmaram que só vão voltar a dar entrevistas quando forem pagos os salários dos funcionários -- não necessariamente dos atletas.

É a terceira vez seguida que Abel pede demissão. Foi assim no Flamengo e no Cruzeiro, em 2019.

Fonte: Globoesporte.com