Adversários pela primeira vez, irmãos Castan fazem duelo à parte

04/08/2019 às 15h14 - FUTEBOL

A rivalidade dos tempos do futebol na rua, que ainda vive no videogame, agora entra na vida adulta. O jogo deste domingo entre Vasco e CSA terá o confronto particular entre os irmãos e zagueiros Leandro e Luciano Castan. Os filhos do seu Marcelo e da dona Edilaine, lá da cidade de Jaú, do interior de São Paulo, vão se enfrentar pela primeira vez na carreira.

- É uma emoção muito grande. Ainda não parei para pensar nisso. Estou focado realmente no jogo, naquilo que tem que fazer. Estou tentando não encarar que é um jogo com o meu irmão, ainda. Não consigo imaginar isso - comentou Leandro Castan, capitão do Vasco.

- Eu diria que é um jogo especial, a gente se encontrando dentro de campo, num cenário todo especial, no Campeonato Brasileiro. É um momento especial, sim, na minha vida e na dele também. É um motivo de muito orgulho estar enfrentando ele - disse Luciano, do CSA.

O Esporte Espetacular conversou com os dois jogadores e visitou os pais em Jaú para contar essa história desde o começo. Filhos de um ex-jogador do XV de Jaú, Leandro e Luciano trilharam caminhos distintos, muitas vezes distantes, até o encontro marcado para este domingo, às 19h, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES). Mas sempre seguiram unidos, compartilhando sonhos e conquistas.

Mas essa semana foi diferente. Quase não se falaram. O cenário não ajuda: Vasco e CSA tentam se afastar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Vencer é fundamental. Perder? Nem pensar.

- Não temos nos falado. Acho que é até por respeito, né. Cada um tá ali cuidando do seu time. Quando acabar o jogo a gente se fala. É, ninguém mandou a mensagem primeiro (risos). Porque geralmente manda a mensagem: "Como que tá aí, como foi a semana? Vai jogar? Como tá o time?". Essa semana aqui, silêncio total. Se eu vencer... Vou dizer pra ele continuar firme, pra ele que é normal acontecer isso. Quando ele era pequeno eu ganhava bastante dele (risos) - provocou Leandro.

- Na minha área, ali não tem vez, ali não tem conversa. Ali é o pão de cada dia. Na minha área não tem essa de irmão, ali vai dar ruim pra ele. Que depois do jogo a gente possa ter aquela resenha saudável e que no final do ano ele pague uma picanha pra mim - brincou Luciano.

Fonte: GloboEsporte.com