Advogado de Edmundo rebate nota emitida pelo Vasco

07/01/2020 às 19h09 - CLUBE

A relação entre Vasco e Edmundo ganhou um novo capítulo nesta terça-feira. Ao divulgar uma nota oficial, na qual afirma que um dos maiores ídolos da história do clube "deveria ter um maior apreço à verdade" e o acusar de usar espaço que tem como comentarista para "atacar" o clube e "ludibriar" os torcedores, a direção vascaína negou ter dívida com o ex-jogador, apresentando, inclusive, uma guia de pagamento de R$ 2,8 milhões.

Foi uma resposta a um comentário feito, na segunda-feira à noite, no programa Expediente Futebol, da Fox Sports, no qual Edmundo disse que o clube "mentia" ao garantir ter quitado a dívida que tinha com ele da época de atleta. Duas versões diferentes que têm, como pano de fundo, o recesso da Justiça e uma disputa política.

O que disse Edmundo?

"Algumas declarações da diretoria... Inclusive a minha, que disseram que me pagaram e é mentira. Uma grande mentira, o que é peculiar no dia a dia do Vasco. Tem jogadores dizendo que, se não receberem os atrasados, não se apresentam. Esse pode ser o grande problema do Vasco na temporada."

O que diz a nota oficial do Vasco?

"Nesta segunda-feira (06/01), o ex-jogador Edmundo Alves de Souza Neto mais uma vez usou o espaço que lhe é concedido pela Fox Sports para atacar o Club de Regatas Vasco da Gama e ludibriar seus milhões de torcedores. Reconhecidamente ligado a um grupo de oposição à Diretoria Administrativa do Clube, Edmundo escolheu o caminho da política rasteira ao se referir ao acordo feito com o Vasco na Justiça. A atual Diretoria tem feito enorme esforço para renegociar e quitar os passivos do Clube. Assim foi no caso do ex-atleta Edmundo – diga-se, o único entre todos os credores que penhoravam R$ 32 milhões dos cofres do Clube a não aceitar um desconto; a Diretoria cumpriu o seu dever, honrando o compromisso. Qualquer narrativa que desconsidere este fato carece de honestidade e boa fé.

Por ser, inegavelmente, um dos maiores ídolos da história do Vasco e, sobretudo, por esta condição, Edmundo deveria ter um maior apreço à verdade ao se referir ao Clube. Tivesse qualquer dúvida, bastaria que o ex-jogador e agora formador de opinião pedisse ao seu advogado – que é, aliás, presidente de um clube rival – para entrar em contato com o Vasco, antes de ir à televisão desrespeitar não apenas o torcedor vascaíno e a Instituição, mas os telespectadores da emissora para a qual trabalha."

O caso

A dívida é originária de 2001 e gerou a penhora de receitas do Vasco. Após acordo de parcelamento não cumprido em 2015, uma nova combinação entre as partes foi celebrada em 2018. O valor original era de R$ 14 milhões e, com juros, poderia chegar a R$ 60 milhões. O ex-atleta, porém, abriu mão desta correção e fez acordo na Justiça do Trabalho para receber R$ 2,6 milhões. Com a correção, o valor chega a R$ 2.899.694,32, quantia da guia de pagamento publicada pelo Vasco nesta terça.

O advogado Luiz Roberto Leven Siano representou Edmundo no processo que moveu na Justiça do Trabalho. No meio do ano passado, porém, o ex-jogador contratou o escritório Bittencourt & Barbosa Advogados & Associados, que tem como um dos sócios Mário Bittencourt, presidente do Fluminense. O dirigente, aliás, foi citado de forma indireta na nota do Vasco.

Poucos dias antes de 20 de dezembro, data da guia de pagamento apresentada pelo Vasco, a direção procurou o escritório para negociar uma redução no valor, o que não foi aceito por Edmundo. O clube, então, ao negociar a antecipação de recebível pelos direitos de transmissão com a TV Globo, efetuou o pagamento na conta judicial atrelada ao processo de cobrança. Ocorre que, segundo a defesa, o Vasco não comunicou a parte.

- O processo está parado em função do recesso da Justiça. A retirada da guia foi feita pela TV Globo, não pelo Vasco, mas ainda sequer foi juntada ao processo, ou seja, não teria como nosso escritório saber nem o próprio Edmundo. Apenas se o Vasco tivesse avisado de boa-fé, mas nitidamente não foi avisado para que o fato seja usado politicamente. Lamentável a postura do clube e de quem redigiu a nota oficial tentando denegrir a imagem de um ídolo que já abriu de altíssimo valor neste mesmo processo pelo amor que tem ao Vasco - afirmou o advogado Luís Eduardo Barbosa, do Bittencourt & Barbosa Advogados & Associados.

O que diz Edmundo após a nota do Vasco?

Procurado, o ex-jogador preferiu não se manifestar. Apenas reafirmou que não recebeu nenhum valor na sua conta. Na última eleição presidencial, ele apoiou o candidato derrotado Julio Brant.

Fonte: globoesporte.com