Antes renegados, jogadores brilham e comandam o clássico neste sábado

23/02/2019 às 08h44 - FUTEBOL

Quem disse que o que serve para você não serve para mim? Hoje, às 19h30, no estádio Nilton Santos, pela estreia da Taça Rio, Botafogo e Vasco são a prova viva de que um jogador renegado em um clube pode ser bastante útil em outro.

O Alvinegro, por exemplo, vem embalado por uma classificação imponente sobre o Defensa y Justicia (ARG) na Copa Sul-Americana, e os principais destaques foram justamente jogadores que não foram aproveitados por seus antigos clubes.

Erik, por exemplo, fez dois gols e é xodó da torcida desde o ano passado, quando já havia atuado por empréstimo pelo Palmeiras. No início deste ano, chegou a se apresentar no clube paulista, mas novamente não entrou nos planos e virou opção de venda para o exterior. Porém, como as negociações não se concretizaram, foi mais uma vez emprestado para o Botafogo até o fim de 2019. Seu contrato com o Alviverde é até dezembro de 2020.

O outro que balançou a rede de modo a se candidatar ao prêmio Puskas foi o meia Alex Santana, renegado pelo Internacional e que virou moeda de troca com o próprio Botafogo pelo volante Rodrigo Lindoso. No ano passado ele já havia sido emprestado ao Paraná.

Há ainda o zagueiro Gabriel, outra moeda de troca, mas do Atlético-MG, que levou o também zagueiro Igor Rabello e pagou mais uma quantia.

elo lado do Vasco, o principal expoente é o experiente atacante Maxi Lopez. Anteriormente ele estava na Udinese (ITA), mas os italianos não renovaram seu contrato e o argentino chegou livre para o Cruzmaltino. Em São Januário, já virou xodó dos cruzmaltinos desde o fim do ano passado, quando livrou o clube do rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Na zaga, Leandro Castan virou o xerife e é o capitão da equipe. Após anos na Europa, pertencia ao Roma (ITA), mas não vinha sendo aproveitado pelo clube italiano e estava emprestado ao Cagliari (ITA) até resolver rescindir e assinar com o Vasco.

Há também o lateral esquerdo Danilo Barcellos, autor do gol do título da Taça Guanabara e que cravou sua titularidade no setor. Ele está emprestado pelo Atlético-MG, que já havia emprestado-o ano passado para a Ponte Preta, na disputa da Série B.

Fonte: UOL