Ao contrário do rival, Vasco se deu bem no quesito viagens na Libertadores

23/02/2018 às 10h06 - FUTEBOL

O Flamengo será o time brasileiro que mais viagens fará na edição de 2018 da Copa Libertadores da América, cuja fase de grupos terá início na próxima terça-feira, 27.

Na chave 4, ao lado de Independiente Santa Fe-COL, Emelec-EQU e River Plate-ARG, a equipe rubro-negra não se deu mal no sorteio apenas pela qualidade dos adversários, mas também pelos longos 22.192 km, entre idas e vindas, que terá de percorrer para disputar suas partidas.

Oponente de sua estreia em casa na competição internacional, na quarta, às 21h45 (de Brasília), o River Plate será o que vai promover a menor distância ao Fla no grupo (3.936 km a Buenos Aires). O problema, porém, é quando o torcedor rubro-negro verifica a quilometragem a Bogotá, na Colômbia (9.086 km), e a Guayaquil, no Equador (9.170 km).

Curiosamente, será um rival carioca do Flamengo que tem o que comemorar - ao menos no quesito. O Vasco da Gama, que passou aos trancos e barrancos diante do Jorge Wilstermann, na fase prévia, será o time que menos terá de peregrinar durante a fase de grupos: 10.470 km.

O que "facilitou" o trabalho de Zé Ricardo e seus comandados é o fato de ter adentrado em uma chave com outro brasileiro, o Cruzeiro. São apenas 682 km separando Belo Horizonte do Rio de Janeiro. Para pegar o Racing em Buenos Aires, o time cruz-maltino viajará 3.936 km, além de outros 5.852 km para jogar diante da Universidad de Chile, em Santiago.

Para se ter uma ideia da diferença entre Vasco e Fla, só a distâncias de ida e volta, sozinhas, para o "Rubro-Negro" enfrentar o Emelec-EQU são tão longas quanto tudo o que a equipe de São Januário percorrerá na fase de grupos.

Times brasileiros se preparam para a Libertadores ESPN.com.br/Gazeta Press

Vale lembrar que não foram contabilizadas a longinquidade já enfrentada pelos vascaínos a Concepeción-CHI e Sucre-BOL, na Pré-Libertadores.

A "Raposa", claro, também foi outro brasileiro a comemorar os menores deslocamentos: ao todo, 11.100 km.

Também grandes rivais, Palmeiras e Corinthians serão outros dois clubes a terem de excursionar com maiores extensões: 20.102 km e 20.944 km, respectivamente.

Por acaso, o pior transporte alviverde será diante do Junior Barranquilla, que conquistou lugar na chave 8 ainda na última quinta - são 9.836 km entre ida e volta. No grupo palestrino ainda estão Alianza Lima, de Lima-PER (6.914 km), e o poderoso Boca Juniors, de Buenos Aires-ARG (3.352 km).

Se o "Timão" também terá um deslocamento teoricamente tranquilo até Avellaneda para jogar contra o Independiente, lamentou o fato de ter de viajar 8.948 km e 8.644 km a Cabudare-VEN e a Bogotá-COL para medir forças com Deportivo Lara e Millionários, respectivamente.

Por fim, aparecem Santos e Grêmio, que tiveram o que celebrar e pouco viajarão em seus respectivos grupos da Libertadores. O "Peixe" percorrerá 12.256 km, distribuídos a Montevidéu-URU (3.128 km, pega o Nacional), Buenos Aires-ARG (3.348 km, contra o Estudiantes) e Cusco-PER (5.780 km, diante do Real Garcilaso).

Já o atual campeão da América viajará 12.290 km, muito por conta da ida e volta do jogo ante o Monagas, de Maturín-VEN (9.216 km). As outras são mais tranquilas: Montevidéu-URU (1.426 km contra o Defensor) e Assunção-PAR (1.648 km, diante do Cerro Porteño).

As distâncias aéreas totais, entre ida e volta, dos clubes brasileiros (em ordem decrescente):

Flamengo (22.192 km)

Corinthians (20.944 km)

Palmeiras (20.102 km)

Grêmio (12.290 km)

Santos (12.256 km)

Cruzeiro (11.100 km)

Vasco (10.470 km)

Fonte: ESPN Brasil

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario