Após conversa com a Globo, Vasco muda de opinião sobre MP do mandante

15/09/2020 às 08h20 - CLUBE

Depois de se reunirem com a Globo, Corinthians, Atlético-MG, Internacional e Vasco abandonaram o Futebol Mais Livre, que é o movimento dos clubes que são a favor da MP do mandante.

Por razões diferentes, os quatro times que assinavam todos os últimos comunicados retiraram o apoio após conversas com a empresa carioca, segundo apurou o blog. A emissora de televisão é uma das principais prejudicadas com a Medida Provisória lançada pelo Governo Federal que dava ao mandante de cada jogo o poder de comercializar os direitos de transmissão.

Os quatro times já não estão mais como integrantes do movimento Futebol Mais Livre, que inclusive esteve na camisa de algumas equipes na última rodada do Brasileirão e em placas de publicidade.

O Corinthians recuou como forma de retribuição após o acordo entre time e emissora para que o nome da Neo Química Arena fosse pronunciado de forma correta, sem esconder o patrocinador, que, inclusive, é um dos principais cotistas do pacote de publicidade para o futebol.

Consultado pelo blog, Andrés Sanchez afirmou que "nunca entrou e nem saiu" do movimento, mas o próprio dirigente já havia postado mensagens em seu Twitter a favor da MP. O símbolo do clube paulista também esteve em vários comunicados como signatário.

O Atlético-MG tem motivação semelhante. O time de Minas Gerais também gostaria que a emissora falasse o nome da Arena MRV, que tem inauguração prevista para 2022. Internamente, o Galo afirma que recuou no movimento porque não conseguiu garantias de que a negociação dos direitos seria feita de forma coletiva pelos clubes. Essa justificativa, no entanto, não procede já que a negociação coletiva é uma das bandeiras dos clubes que apoiam a MP 984.

O Internacional, por sua vez, preferiu não comprar briga com a TV Globo porque está prestes a ter seu acordo com a Turner encerrado e vive fase de reaproximação com a emissora. Depois de inclusive ir à reunião de forma presencial, representado pelo seu presidente Marcelo Medeiros, o time gaúcho deixou o grupo para manter o bom relacionamento.

O Vasco, por sua vez, vive boa fase no relacionamento com a emissora após receber uma verba pela rescisão do contrato de transmissão do Estadual. Oficialmente, o clube não se manifestou sobre o caso. Internamente, a diretoria vascaína afirma que ainda mantém conversa com os clubes do movimento. Assim como o Inter, o clube foi representado presencialmente na reunião de julho pelo seu presidente, Alexandre Campello.

A MP vive fase decisiva e precisa de atenção de Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, para não caducar. Como já mostra o UOL desde agosto, a intenção dele é não dar prosseguimento ao assunto. Os clubes, inclusive, tentam mudar de tática para fazer o projeto avançar.

Consultada pelo blog, a Globo não quis se manifestar sobre o assunto. Antes da saída desses quatro times, o São Paulo, o Grêmio, o Botafogo e o Fluminense também não haviam aderido o movimento por motivos diferentes.

Com as mudanças, agora os clubes que são a favor da MP do mandante perdem um pouco de força. Entre os times da Série A, estão Athletico, Atlético-GO, Bahia, Ceará, Coritiba, Flamengo, Fortaleza, Goiás, Red Bull Bragantino, Palmeiras e Santos.

Ainda há outros times de outras divisões nacionais: ABC, América-MG, América-RN, Avaí, Bahia de Feira, Botafogo-PB, Botafogo de Ribeirão Preto, Brasil de Pelotas, Cascavel, Chapecoense, Confiança, CRB, Cruzeiro, CSA, Cuiabá, Ferroviário, Figueirense, Frei Paulistano, Guarani, Imperatriz, Juventude, Paraná, Paysandu, Londrina, Manaus FC, Náutico, Oeste, Operário, Remo, River-PI Sampaio Corrêa, Santa Cruz, Vila Nova e Vitória.

Fonte: Danilo Lavieri - UOL