Após tragédia no Flamengo, prefeitura do Rio fará fiscalização no Vasco

08/02/2019 às 21h16 - CLUBE

A Prefeitura do Rio de Janeiro emitiu uma nova nota oficial e reiterou que o Flamengo não tinha alvará para usar a área em que ocorreu o incêndio desta sexta-feira para alojamento de atletas.

Uma das maiores tragédias do futebol brasileiro, um dia de luto para o esporte mundial: um incêndio no Ninho do Urubu tirou a vida de 10 jogadores das categorias de base do clube, além de deixar três feridos.

No novo comunicado, a municipalidade voltou a falar que a área só poderia ser um estacionamento, sem pedidos para colocar dormitórios no local.

A Prefeitura disse agora que o Alvará do Corpo de Bombeiros nunca foi recebido e revelou ter lavrado quase 30 autos de infração e até emitido edital de interdição.

Um processo de investigação já foi aberto para apurar o caso.

O governo municipal ainda revelou que orientou as gerências responsáveis para realizar fiscalização também nos centros de treinamento de Fluminense e Vasco, que também podem ter problemas.

Veja a nota oficial da Prefeitura:

Sobre o processo de licenciamento dos Centros de Treinamento, a Prefeitura vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

I) CT Presidente George Helal, conhecido como Ninho do Urubu:

1) Na setor de edificações, na área de urbanismo, a atual licença do CT tem validade até 08/03/2019;

2) A área de alojamento atingida pelo incêndio não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, em 05/04/18, como edificada. Em nenhum pedido feito pelo Flamengo existe a presença de um alojamento na área em questão;

3) No projeto protocolado, a área está descrita como um estacionamento de veículos e não como um alojamento;

4) Não há registros de novo pedido de licenciamento da área para uso como dormitórios;

5) Na área de Alvará de Funcionamento, há registro de pedido em setembro de 2017. A consulta prévia foi deferida e foram solicitados os documentos necessários para a obtenção do alvará de licença para estabelecimento;

6) O certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros não foi apresentado, portanto, o alvará não foi concedido;

7) Por estar em funcionamento sem o devido alvará foram lavrados quase 30 autos de infração;

8) Além disso, foi emitido edital de interdição em 20/10/17;

9) Diante de tudo acima listado, a Prefeitura vai determinar a abertura de um processo de investigação para apurar as responsabilidades no caso do incêndio ocorrido hoje (08/02).

II) Centro de Treinamento do Vasco da Gama, conhecido como CT das Vargens:

10) Do ponto de vista da área de urbanismo, não existe registro de pedido de licenciamento para edificações. O que existe é um pedido de licenciamento de um loteamento, de 2014;

11) Do ponto de vista de alvará, não há registro de pedido de alvará para a unidade. Por conta disso, a Secretaria Municipal de Fazenda decidiu acionar as gerências responsáveis para realizar fiscalização e tomar as devidas providências legais.

III ) Centro de Treinamento do Fluminense, conhecido como CT Pedro Antônio:

12) Existe registro de licença de obras, com validade até 23/10/2019;

13) Do ponto de vista de alvará, não há registro de pedido de alvará para a unidade. Por conta disso, a Secretaria Municipal de Fazenda decidiu acionar as gerências responsáveis para realizar fiscalização e tomar as devidas providências legais.

Fonte: ESPN