As diferenças entre o Vasco 2018 e 2019

04/02/2019 às 07h10 - FUTEBOL

No dia 2 de dezembro de 2018, logo após o Vasco empatar em 0 a 0 com o Ceará e garantir a permanência na Série A do Brasileirão, o técnico Alberto Valentim concedeu coletiva e admitiu:

- Meus números são baixos, e isso me incomoda. Começamos mal, perdendo jogadores, e isso atrapalhou muito. Tive de improvisar muito, mas o time criou identidade e padrão.

O ano mudou, Valentim foi mantido, e os números tiveram evolução. Se em 2018 o aproveitamento era de 33% em 19 jogos, na nova temporada o Vasco está com 100%: cinco vitórias em cinco jogos.

A amostragem é pequena, e o nível do Campeonato Carioca é muito menor do que o do Campeonato Brasileiro. Mas é possível ver algumas mudanças nas duas versões de Vasco para explicar a evolução:

O Vasco tem a defesa menos vazada do Campeonato Carioca, com dois gols sofridos. Isso mesmo com mudanças na escalação ao longo da Taça Guanabara. O jogo com o Fluminense foi o maior teste, e a marcação cruz-maltina foi aprovada. Werley e Castan ganham entrosamento na zaga, e Fernando MIguel segue com ótimo rendimento.

- Isso é fruto de muito trabalho. O time entendeu que não podemos vacilar, e que o primeiro ponto para vencer é não deixar o adversário marcar gol. Ficamos felizes com isso, mas não podemos acomodar, a cada jogo precisamos melhorar mais - analisou o goleiro.

O Vasco fez nove contratações para a temporada, mas Valentim manteve a base e a forma de jogar do time. Aos poucos, vai rodando o elenco e incluindo novas opções. Para o zagueiro Castan, o entrosamento, não só dentro, mas fora de campo, está fazendo a diferença.

- Não estamos jogando o melhor futebol, mas é normal no processo de evolução. A equipe está demonstrando um espírito vencedor. Por todas as dificuldades que passamos, conseguimos sempre sair com as vitórias, soubemos sofrer… Isso é importantíssimo, não só para o Carioca, mas para o restante da temporada - afirmou o capitão cruz-maltino.

Jogadores que terminaram o ano bem em 2018 mantiveram o nível neste início. São os casos de Pikachu, Marrony e Thiago Galhardo, por exemplo. O primeiro já tem dois gols e uma assistência, enquanto o jovem é o artilheiro de 2019, com três gols. O meio-campista aproveitou as oportunidades e também vem sendo importante.

O badalado Bruno César ainda teve pouco tempo de jogo, mas outros três reforços que vieram sem o mesmo cartaz iniciaram de maneira promissora o ano e preencheram lacunas no elenco. São os casos do volante Lucas Mineiro, talvez o de melhor rendimento até aqui, e dos laterais Cáceres e Danilo. O trio foi muito bem, especialmente, no clássico com o Fluminense, em Brasília.

É preciso ressaltar: as cinco vitórias do Vasco são no Campeonato Carioca. O time pegou adversários de menor qualidade técnica do que os rivais do Brasileirão. De positivo, o fato de rodar a escalação com jovens da base e vencer todas as partidas com autoridade. No principal duelo, com o Fluminense, a equipe manteve a competitividade e venceu por 1 a 0.

Fonte: GloboEsporte.com