Basquete: Jogadores e treinador cobram cerca de R$ 2,8 milhões do Vasco

02/03/2019 às 09h04 - CLUBE

De acordo com reportagem do jornal Lance, 14 jogadores e um treinador que defenderam o Basquete do Vasco entre 2016 e 2018 cobram do clube um total aproximado de R$ 2,8 milhões no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1). Os valores são referentes, na maioria dos casos, a salários, 13º salário, férias, FGTS e multas. Veja, abaixo, a situação de cada processo, segundo o Lance: 

Jogador - Valor Cobrado - Status 

Bruninho - R$ 40.813,50 - audiência em 13/03 
Nezinho - R$ 305.778,43 - audiência em 20/03 
Gui Deodato - R$ 224.295,97 - audiência em 04/04 
Gustavo Basílio - R$ 63.093,60 - audiência em 26/04 
David Jackson - R$ 336.030,00 - audiência em 16/04 
Dedé Stefanelli - R$ 115.652,62 - audiência em 16/04 
Marcellus Sarmento - R$ 153.649,48 - audiência em 02/07 
William Drudi - R$ 400 mil - aguardando decisão 
Fúlvio - R$ 315.416,25 - audiência em 10/10 
Hélio - R$ 91.295,01 - acordo feito; Vasco paga R$ 60 mil em 12 parcelas 
Damian Palácios - R$ 121.952,40 - Justiça deu ganho ao jogador em R$ 132.963,84; Vasco pode recorrer 
Lucas - R$ 267.414,45 - aguardando decisão 
Márcio Dornelles - R$ 60.316,96 - acordo feito; Vasco paga R$ 42.354,96, mas não quitou algumas parcelas; processo suspenso 
Renato Carbonari - R$ 200 mil - acordo feito; Vasco pagará R$ 161.300,00 em 23 parcelas 
Dedé Barbosa (treinador) - mais de R$ 100 mil - audiência em 15/04 

Fonte: NetVasco