Bloqueio da segunda parcela de empréstimo fez pagamentos à Cedae atrasarem

04/01/2019 às 19h00 - CLUBE

 Vasco entrou em um acordo com a Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos) para repactuar a dívida de cerca de R$ 10,8 milhões, e o reabastecimento de água em São Januário foi normalizado. O Cruz-Maltino havia utilizado um caminhão pipa para não ficar sem água durante esta sexta-feira.

O clube havia sido notificado, antes do corte de abastecimento de água, do atraso no pagamento de três parcelas do acordo (outubro, novembro e dezembro de 2018), mas não o fez e ficou sem o serviço até a renegociação da dívida.

Num comunicado nesta sexta-feira, o Vasco informou que ainda não conseguiu obter a segunda parcela do empréstimo aprovado em outubro. São R$ 18 milhões com os quais a diretoria conta para honrar os compromissos financeiros restantes de 2018 - os funcionários estão com dois meses de salário atrasado, além do 13º.

- O atraso se deve a dificuldades para a obtenção das garantias necessárias ao empréstimo, em decorrência de bloqueios judiciais sofridos pelo clube. Por meio de seu Departamento Jurídico, o Clube já adotou as medidas cabíveis junto aos meios competentes para equacionar o impasse, desbloquear suas contas e, assim, liberar as garantias para o empréstimo - diz a nota.

Fonte: GloboEsporte.com