Campello mostra insatisfação e pede acesso às conversas do árbitro com o VAR

11/10/2020 às 20h48 - CLUBE

O presidente Alexandre Campello detonou a atuação da arbitragem na derrota do Vasco para o Flamengo, ontem, por 2 a 1. Cansado de ser "garfado", o dirigente reclamou da anulação do gol de Cano pelo VAR, assim com a aplicação de dois cartões amarelos para seus atletas e a não-expulsão do meia Diego.

Incomodado com a soma de "decisões desfavoráveis" ao Vasco, o presidente cobrou transparência no árbitro de vídeo, assim como uma auditoria na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"É muito fácil dar um cartão para o Tenório, que é um menino. Não é usado o mesmo peso e a mesma medida com Filipe Luís e Diego. A gente viu isso durante a partida. Com cinco minutos, o juiz já amarelou o nosso lateral. O Diego fez uma jogada que seria para o segundo cartão amarelo, e ele não deu, porque é um jogador experiente. O árbitro pensa duas vezes (...) Talles fez uma jogada na lateral, em que ele conduzia a bola, e o jogador do Flamengo deu um carrinho perigoso. Ele tenta se livrar do adversário pulando por cima, atinge o jogador e toma o cartão amarelo", reclamou Campello em entrevista ao "Sportscenter", da ESPN.

"Mais uma vez o Vasco é prejudicado com o VAR. Se você fizer uma estatística, vai ver que as decisões do VAR são, em sua absoluta maioria, desfavoráveis ao Vasco. O que a gente não vê em clubes como Flamengo e Corinthians. O Vasco está cansado de ser garfado. Eu quero ver auditoria nas decisões do VAR", completou o dirigente.

Na sequência, Campello pediu o acesso às conversas do árbitro de campo com a cabine do VAR.

"Nós estamos vivendo um momento em que se fala muito de transparência. Quero ver a CBF dar essa transparência que o mundo de hoje exige, abrindo os áudios para gente ouvir o que os caras estão falando lá fora. O Vasco está cansado de ser prejudicado pelo VAR e pela arbitragem", concluiu.

Fonte: UOL