Futebol

Carioca começa 2022 em meio a incertezas e promessas

O anúncio do contrato de transmissão em pay-per-view com a Globo aumenta o volume de opções, distribuição e, consequentemente, valores envolvidos no Campeonato Paulista. A disparidade com o vizinho Carioca fica ainda mais nítida, faltando menos de um mês para o início das competições.

Além do Premiere, o torneio de São Paulo vai passar na Record TV, YouTube, HBO Max, TNT Sports e Paulistão Play. Segundo o blog de Rodrigo Mattos, no total, todos os direitos do Paulista foram vendidos por um valor 30% maior do que o contrato anterior, que era só com a Globo até 2021.

O estadual do Rio, por sua vez, entra em 2022 ainda em meio a incertezas e promessas. De concreto, o contrato de TV aberta com a Record —que renderá R$ 15 milhões bruto— e o modelo já usado em 2021 de pay-per-view próprio, via Carioca Play ou TVs dos clubes. Aí, a receita depende do número de assinaturas.

Há um contexto que ajuda a delinear esse cenário. E não se trata necessariamente por demanda de exposição. Na Record, por exemplo, a maioria das afiliadas nas capitais do país optaram por ter o Carioca na grade de programação: são 20 estados, além do Distrito Federal. O vínculo em vigor com o estadual do Rio chegará ao segundo ano e ainda não tem previsão de renovação.

Em São Paulo, a venda dos direitos teve a condução da Live Mode, onde atuam, por exemplo, Edgar Diniz, um dos fundadores do Esporte Interativo, e Mauricio Portela, ex-diretor de marketing do Flamengo. No Rio, desde o ano passado, a parceria é com a Sportsview, que tem Marcelo Campos Pinto, ex-executivo da Globo, como um dos sócios e principal responsável pela interface com a Ferj, os clubes e o mercado. A agência ainda tem como cabeças Fernando Ferreira, da Pluri Consultoria, e Raul Costa.

Em relação à edição 2021, a Sportsview apontou que houve pouco tempo para vender as propriedades do Carioca. Nesse contexto, o acerto com a Record apareceu como negócio possível, com a amarra feita para 2022. Os clubes, em geral, ficaram descontentes. Só o Flamengo, pelo potencial de venda da própria plataforma, desgarrou dos demais e conseguiu fazer mais dinheiro: cerca de R$ 14 milhões. O Vasco, por outro lado, faturou algo próximo dos R$ 4 milhões.

Para 2022, os clubes ainda vivem a expectativa de que a agência apresente algumas propostas captadas junto ao mercado. Mas, de concreto, ainda não apareceu. Nos bastidores, o discurso de Marcelo Campos Pinto tem sido o de que a partir da próxima semana algo palpável aparecerá na mesa da Ferj e dos clubes. Em novembro, Campos Pinto disse ao UOL que "os resultados financeiros serão significativamente melhores" em 2022.

Ao longo dos meses, o tom da insatisfação cresceu entre os clubes. Há um grupo de WhatsApp que reúne os executivos e os cartolas da elite do Rio. O UOL apurou que, também em novembro, o presidente do Bangu, Jorge Varella, resumiu o sentimento em uma mensagem disparada no aplicativo.

"A Sportview e Pluri nesse momento são os únicos que se beneficiaram com a 'aventura' do Carioca. Nós, clubes formadores, estamos afundados em dívidas por dois motivos. Um por conta da rescisão descabida da antiga detentora dos direitos de transmissão, que ensejou uma ação judicial. E a outra pela ineficiência e/ou conto do vigário da Sportsview, que até a presente data não mudou o cenário de 2021.".

Em seguida, Fernando Ferreira, da Pluri, saiu do grupo.

E a Globo?

A "rescisão descabida" citada foi feita pela Globo, em 2020. A emissora tentou a reaproximação pensando em 2022, oferecendo valores pelo pay-per-view, assim como fez com o Paulistão. Mas o passado recente mal resolvido fez a negociação travar.

A Ferj e os clubes pequenos não querem fechar novo contrato enquanto valores que entendem ser devidos pela rescisão do contrato anterior não forem quitados. O assunto, inclusive, já foi parar na Justiça, com uma condenação em primeira instância da Globo. O processo corre em segredo e está em fase recursal.

A indefinição sobre a exposição do Carioca traz reflexo na venda de patrocínios, já que as marcas não sabem direito onde vão aparecer. De todo modo, o perfil do estadual tem anunciado alguns acordos, como com a Sincredi, Pixbet, Betano e Bob's. A Sincredi, inclusive, fechou os naming rights do Paulistão.

A Ferj foi procurada novamente pelo UOL, mas não respondeu até a publicação desta matéria. O Carioca começa dia 26 de janeiro.

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Fonte: UOL Esportes
  • Quarta-feira, 26/01/2022 às 19h00
    Vasco Vasco 4
    Volta Redonda Volta Redonda 2
    Taça Guanabara Raulino de Oliveira
  • Sábado, 29/01/2022 às 21h00
    Vasco Vasco
    Boavista Boavista
    Taça Guanabara São Januário
  • Quarta-feira, 02/02/2022 às 21h35
    Vasco Vasco
    Nova Iguaçu Nova Iguaçu
    Taça Guanabara São Januário
  • Domingo, 06/02/2022 às 15h30
    Vasco Vasco
    Madureira Madureira
    Taça Guanabara Conselheiro Galvão
  • (09/02 - Qua) ou (10/02 - Qui)
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Taça Guanabara São Januário
  • (12/02 - Sáb) ou (13/02 - Dom)
    Vasco Vasco
    Botafogo Botafogo
    Taça Guanabara Maracanã