Castán ironiza árbitro em lance que resultou pênalti para o Palmeiras

27/07/2019 às 20h16 - CLUBE

Líder do Vasco dentro de campo, Leandro Castán protestou após a partida contra a marcação de pênalti, com auxílio do VAR, assinalado por Ricardo Marques Ribeiro. Ele disse que avisou ao árbitro que a bola bateu sim em seu braço, mas que não teve intenção. Na batida de pênalti, Gustavo Scarpa fez o gol e empatou a partida.

O Vasco empatou com o Palmeiras fora de casa, em São Paulo, na arena palmeirense, e chegou aos 13 pontos em 12 jogos - o ponto somado deixa a equipe fora da zona de rebaixamento mesmo em caso de vitórias de Fluminense e Cruzeiro, que só chegariam a 12.

Satisfeito com a evolução da equipe, o capitão vascaíno ironizou a marcação do pênalti. No lance, Arthur Cabral chutou e Castán, com a perna levantada, bateu com o braço na bola.

- Quando virei meu braço veio junto. Se eu amarrar o braço, talvez não pegue mais no braço. Mas é um lance normal, eu acho. Cabe ao árbitro decidir. Falei para ele na hora. Pegou no meu braço, mas não tive intenção nenhuma de tocar. É interpretação, é assim, a gente respeita. E vamos trabalhar para quem sabe jogar com o braço amarrado da próxima vez - disse o zagueiro do Vasco.

O discurso dos vascaínos foi parecido ao fim da partida. Castán, Fernando Miguel, outro jogador importante no grupo, e o experiente Marquinhos falaram em evolução. O capitão mostrou otimismo e disse que se permite ver o Vasco na parte de cima da tabela.

- Nosso time está crescendo. Sabemos de todas as dificuldades que temos. Temos um treinador que nos blinda de tudo. Rapaziada só tem que pensar em jogar futebol. E é isso que a gente está fazendo. Estamos trabalhando muito forte. O Mello tem implantado trabalho muito bom. Sou otimista para o futuro. Acho que o Vasco encerra esse ano com tranquilidade, quem sabe olhando para cima. E terminar o ano bem - apostou Castán.

Fonte: Globoesporte.com