Futebol

Cinco dos seis pontos conquistados pelo Vasco foram como visitante

O Vasco e sua torcida vivem o momento de maior desgaste desde o acesso à Série A. A derrota em casa para o Santos, no último domingo, azedou a relação, que era de paciência até então. O técnico Maurício Barbieri descreveu São Januário como “ambiente hostil” neste momento.

Após gritos de “time sem vergonha”, além de xingamentos e vaias para o treinador, o caldeirão virou uma panela de pressão.

O apoio com a bola rolando durante a maior parte do jogo contra o Santos se transformou em hostilidade na saída para o intervalo, em alguns momentos do segundo tempo e após a partida. As críticas foram amplificadas após a entrevista coletiva de Maurício Barbieri.

Ao comparar seu time com o Santos, citar que o adversário nunca foi rebaixado e está “acostumado a jogar na elite” e lembrar que o Vasco há poucos meses sofria na Série B, o treinador irritou torcedores, que reclamam nas redes sociais, desde domingo, que o técnico desrespeitou o clube.

- Para um paciente que está na UTI, não dá para esperar que ele vai pular da cama e sair correndo, mas dá para esperar que ele vai se reerguer. Estamos nesse processo. O Santos nunca foi rebaixado e está acostumado a jogar na elite, e fomos infinitamente superiores. Temos que traduzir isso em resultados finais de jogo - disse Barbieri, após a partida contra o Santos.

Diante do momento de maior instabilidade na relação, o clube dará um tempo de seu estádio e só voltará a jogar no local daqui a 38 dias. A distância não tem qualquer relação com o momento do Vasco e já estava prevista por conta da tabela. A próxima partida em São Januário acontecerá em 21 de junho, contra o Goiás.

Até a volta a São Januário, serão quatro jogos fora do estádio. O Vasco fará três partidas como visitante (São Paulo, Fortaleza e Inter) e o clássico contra o Flamengo como mandante, no Maracanã, com torcida dividida meio a meio, devido a acordo entre os dois clubes. O mesmo acontecerá no jogo do returno.

Sequência do Vasco

  • São Paulo x Vasco, no Morumbi (20/5)
  • Fortaleza x Vasco, no Castelão (27/5)
  • Vasco x Flamengo, no Maracanã (5/6)
  • Inter x Vasco, no Beira-Rio (11/6)

Sequência dura para um time que está a apenas uma posição da zona de rebaixamento, mas sem a pressão do caldeirão que, neste momento, parece afetar o próprio time. Cinco dos seis pontos conquistados no Brasileirão foram como visitante. Em São Januário, o time vem de seguidas frustrações.

Foto: Rafael Ribeiro/VascoSão Januário
São Januário

Além das duas derrotas no Brasileirão terem acontecido nos dois únicos jogos do time no estádio, contra Bahia e Santos, o Vasco foi eliminado recentemente da Copa do Brasil pelo ABC, também em São Januário. Também perdeu o amistoso para o Athletic-MG no local. Esse jogo, no entanto, não teve público.

Sequência ruim em São Januário

  • 0 x 0 ABC (eliminado nos pênaltis na Copa do Brasil)
  • 0 x 2 Athletic (amistoso)
  • 0 x 1 Bahia (Brasileiro)
  • 0 x 1 Santos (Brasileiro)

No ano passado, o estádio foi trunfo do Vasco no acesso para a Série A. O time sofreu apenas uma derrota jogando no seu caldeirão durante a Série B: o 3 a 2 para o Sampaio Corrêa, em outubro.

A última vitória em São Januário aconteceu há mais de dois meses, em 9 de março, contra o Bangu, na última rodada da Taça Guanabara. Agora, o treinador terá uma semana cheia de trabalho para tentar recuperar o time antes do jogo contra o São Paulo, às 18h30 de sábado, no Morumbi.

Fonte: ge
  • Terça-feira, 21/05/2024 às 21h30
    Vasco Vasco 3
    Fortaleza Fortaleza 3
    Copa do Brasil São Januário
  • Domingo, 02/06/2024 às 16h00
    Vasco Vasco
    Flamengo Flamengo
    Campeonato Brasileiro - Série A Maracanã
  • Quinta-feira, 13/06/2024 às 21h30
    Vasco Vasco
    Palmeiras Palmeiras
    Campeonato Brasileiro - Série A Arena Barueri
  • Domingo, 16/06/2024 às 18h30
    Vasco Vasco
    Cruzeiro Cruzeiro
    Campeonato Brasileiro - Série A São Januário
  • A definir
    Vasco Vasco
    São Paulo São Paulo
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir