Imprensa

Cinco pontos da crise da parte defensiva do Vasco

Os últimos dois jogos do Vasco, os primeiros sob o comando do português Álvaro Pacheco, registraram estatísticas alarmantes: oito gols sofridos e 58 finalizações permitidas. Uma vulnerabilidade que preocupa muito para a sequência da temporada.

Os problemas defensivos do time não são recentes: dos 25 jogos que fez nesta temporada, o cruz-maltino deixou de levar gols apenas em seis, cinco deles no Estadual. São 38 gols sofridos somadas as passagens de Ramón Díaz, do interino Rafael Paiva e de Pacheco.

Além de tudo, o Vasco tem a pior defesa do Brasileirão, com 19 gols sofridos. O GLOBO enumera cinco pontos pelos quais passam os problemas defensivos da equipe na temporada:

Fragilidade no meio

A formação com três zagueiros, que vem desde a época de Díaz, não tem sido suficiente para proteger a área. Há forte exposição a ser corrigida desde o meio de campo. Na quinta-feira, os meias e atacantes de lado do Palmeiras ganhavam terreno com facilidade e assim construíram a vitória por 2 a 0.

Foi assim também no clássico contra o Flamengo, no qual a defesa ficou exposta várias vezes, dando espaço para atletas mais agudos, como Arrascaeta e Cebolinha, encontrarem muito espaço entre linhas.

Reprodução/Footstats


 

Contra o Palmeiras, mapa de calor produzido pelo site Footstats mostra a liberdade do time da casa para atuar pela intermediária, com pouco incômodo da contenção cruz-maltina. Raphael Veiga, um meio-campista, terminou com o maior número de finalizações na partida, nove.

— A interpretação do jogo da nossa linha defensiva e do meio de campo vem com o trabalho. É um problema que estamos tendo. Do último jogo para cá, a equipe já melhorou. Temos que seguir evoluindo, jogo a jogo, para outros patamares que pretendemos ir — analisou Pacheco.

Dificuldade em reter a posse de bola

Ter controle do jogo implica em sofrer menos na defesa. Esse não é o caso do Vasco. Nos últimos jogos, o time tem sofrido com pouca precisão e decisões ruins quando tem a bola. Contra o Flamengo, segundo o Sofascore, o time errou 39% dos passes no último terço do campo. Contra o Palmeiras, 37%.

A simples retenção da bola também tem trazido dificuldades. O time ficou com a posse apenas 27% do tempo contra o Flamengo e 43% contra o Palmeiras. A maior parte desse tempo, quando os adversários já dominavam o placar.

Excesso de liberdade dentro da área

Se a proteção à linha defensiva tem falhas, os zagueiros também não vivem bom momento. Enquanto, de fato, há uma tentativa de reorganização no setor sob o trabalho de Álvaro, visando uma recomposição mais numerosa, os adversários ainda têm liberdade para atuar dentro da área do Vasco.

O Flamengo teve incríveis 39 ações na área cruz-maltina no clássico (contra cinco do rival em sua área). O alviverde, 34, contra 14 do Vasco.

— Faz parte do processo. Estivemos melhores hoje. Se vocês repararem, no primeiro gol, tivemos superioridade numérica dentro da área, mas não protegemos aquele espaço. Tivemos a capacidade de descer e proteger. Agora o próximo passo é mostrar onde eles devem proteger — avaliou o treinador.

Léo Jardim altamente exigido

O goleiro Léo Jardim acaba sendo um ponto relativamente positivo em meio à crise defensiva. Muito exigido, tem evitado prejuízos maiores. Ele aparece, hoje, como o goleiro com maior média de defesas por jogo no Brasileirão no Sofascore. São 5,3, contra 4,5 de Fábio (Fluminense), segundo que mais trabalha no campeonato. Diante do Palmeiras, foram quatro, evitando oportunidades claras de média distância.

Início de trabalho

Os problemas defensivos não são novidade e estão longe de ser responsabilidade total de Álvaro. O técnico trabalhou com o elenco pela primeira vez no dia 25 de maio, uma janela curta tanto para conhecer o elenco profundamente, quanto para entender valências num novo estilo de jogo.

De qualquer forma, o desafio é grande. São duas derrotas, uma delas em goleada histórica, e números alarmantes que jogam pressão sobre o trabalho do português. Diminuir os problemas defensivos é uma prioridade em um campeonato tão disputado como o Brasileirão.

Fonte: Globo Online
  • Quarta-feira, 10/07/2024 às 19h00
    Vasco Vasco 2
    Corinthians Corinthians 0
    Campeonato Brasileiro - Série A São Januário
  • Quarta-feira, 17/07/2024 às 19h00
    Vasco Vasco
    Atlético Goianiense Atlético Goianiense
    Campeonato Brasileiro - Série A Estádio Antônio Accioly
  • Domingo, 21/07/2024 às 16h00
    Vasco Vasco
    Atlético Mineiro Atlético Mineiro
    Campeonato Brasileiro - Série A Arena MRV
  • A definir
    Vasco Vasco
    Grêmio Grêmio
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Cuiabá Cuiabá
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Red Bull Bragantino Red Bull Bragantino
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Fluminense Fluminense
    Campeonato Brasileiro - Série A A definir