Cláudio Winck quer dar a volta por cima no Vasco

02/10/2019 às 08h45 - FUTEBOL

Na intenção de reforçar a problemática lateral-direita, que foi motivo de muita dor de cabeça em 2018, o Vasco da Gama contratou dois nomes para a posição em 2019: Raúl Cáceres e Cláudio Winck. O primeiro, conquistou a titularidade logo de início, mas no momento se encontra na reserva de Yago Pikachu. Já o segundo, teve poucas oportunidades e agora está treinando em separado no Cruzmaltino.

É justamente o último citado o personagem desta matéria. Em entrevista exclusiva ao repórter Willams Meneses no Site Vasco Notícias, Cláudio Winck respondeu sobre diversos assuntos relacionados ao Gigante da Colina.

Chegou com a expectativa alta, mas teve poucas oportunidades

Depois de duas temporadas sendo titular por Internacional e Sport, onde conseguiu bons números, Cláudio Winck admitiu que chegou com a expectativa alta em relação ao seu ano no Vasco, sendo que pouco foi aproveitado até o momento. Porém, o lateral-direito disse ainda que segue treinando forte na esperança de receber mais oportunidades no futuro.

- Tive 3 propostas no início do ano e escolhi vir para o Vasco, então criei muita expectativa em relação ao meu ano aqui. Ainda estou à espera de uma oportunidade estou treinando em separado forte como sempre e nunca perdi a esperança de voltar a equipe titular.

Treinando em separado há alguns meses, Cláudio Winck se apega ao caso recente de Ribamar

Perguntado sobre o longo período sem receber oportunidades e treinando em separado, Cláudio Winck contou que tem sido um momento muito complicado, onde sequer está tendo como brigar por posição na equipe, sendo que muitas vezes treina sem as mesmas do grupo principal. Otimista, o lateral-direito vê o caso de Ribamar, que foi reintegrado, como uma esperança de também voltar a ser aproveitado.

- Tem sido difícil. Eu acho que é a fase mais difícil de um jogador porque não se tem o direito de brigar por posição e acaba que fica escondido treinando muitas vezes sem as condições que o grupo principal tem. Todos os dias tenho feito o meu melhor e com esperança de voltar assim como o Riba fez.

Chegou a receber sondagens para deixar o Vasco nesse período?

Quando um jogador fica muito tempo sem ser aproveitado, é natural que desperte interesse de outros clubes, e não foi diferente no caso de Cláudio Winck. O lateral-direito revelou que recebeu 4 propostas ainda no meio do ano, mas resolveu ficar para brigar por seu espaço no Vasco.

- Recebi 4 propostas agora no meio do ano, achei melhor ficar porque batalhei muito para chegar em um clube tão grande como o Vasco e vou lutar até o último dia pelo meu espaço aqui.

Pressão por ser sobrinho de Luiz Carlos Winck? Nada disso

Em pergunta sobre o seu tio, o grande Luiz Carlos Winck, que fez história por Internacional e Vasco, Cláudio Winck contou que não sente pressão em ser sobrinho do histórico lateral-direito, citando os números que obteve pelo Colorado e destacando que gostaria de mais oportunidades para tentar fazer nem que seja um pouco do que o tio fez quando passou pelo Cruzmaltino.

- Não sinto pressão. No internacional joguei 72 partidas e fiz 12 gols me tornando o lateral direito com mais gols na última década, e meu tio foi um dos jogadores com mais partidas na história do internacional, então já estou acostumado com isso. Aqui no Vasco gostaria de mais oportunidades para tentar fazer um pouco do que ele fez.

Vontade de seguir em 2020 e fazer e fazer história no Vasco

Apesar de não estar tendo espaço, sair do Vasco não passa pela cabeça de Cláudio Winck no momento. Perguntado sobre isso, o lateral-direito afirmou que sua vontade é seguir no Cruzmaltino na próxima temporada, e revelou objetivos ambiciosos para o futuro como ser titular, conquistar títulos, se tornar ídolo e ser convocado para a Seleção Brasileira, onde já passou por algumas categorias nos tempos de base.

- Sim, espero seguir. Quero fazer parte dessa caminhada do Vasco rumo aos títulos que todos nós queremos, meu objetivo é primeiro voltar à equipe e depois assumir a titularidade, e quem sabe no futuro me tornar ídolo, tenho um sonho de jogar aqui e ir pra seleção sou novo e ainda tenho muito tempo.

Esperando fazer uma grande trajetória no Vasco, Cláudio Winck, que está com 25 anos, tem contrato válido até dezembro de 2020. O seu passe é dividido entre o Cruzmaltino e o Internacional, sendo que cada um dos clubes possui 50%. Enquanto a oportunidade não chega, o lateral-direito segue treinando e sonhando com dias melhores em São Januário.

Fonte: Vasco Notícias