Clássico põe à prova os beques reservas

24/05/2006 às 13h06 - FUTEBOL

Ao menos na teoria, os ataques de Vasco e Botafogo terão suas ações facilitadas na noite desta quinta-feira, quando as duas equipes se enfrentarão pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Com problemas distintos, as duplas de zaga consideradas titulares não poderão entrar em campo e caberá aos reservas a missão de parar os atacantes adversários.

Para o atacante Reinaldo, do Botafogo, enfrentar uma defesa sem entrosamento é mais fácil. \"Vai ser uma boa, com certeza fica mais fácil. Apesar de que quem entrar vai procurar dar o máximo para permanecer na equipe. Vamos continuar nos movimentando bastante ali na frente para confundir os zagueiros\", disse o jogador alvinegro.

No Glorioso, lesões afastaram do clássico Rafael Marques (músculo da coxa direita) e Scheidt (entorse no tornozelo direito). Em seus lugares, jogarão Juninho e Asprilla, que ainda não fizeram nenhuma partida oficial juntos desde o início - só formaram dupla durante parte do último jogo, contra o Juventude.

\"Não joguei com o Juninho, mas nos coletivos a zaga era ele e eu. A gente conversa bastante e agora não vai ter problema. Nos treinamentos, a gente já vinha atuando junto e agora, num jogo oficial, acho que fica até mais fácil\", disse Asprilla.

No último clássico contra o Vasco, apesar da vitória do Botafogo por 5 a 3, Asprilla foi facilmente envolvido por Romário, que fez os três gols vascaínos. Agora, ele não terá o Baixinho pela frente, mas lembrou que Edílson é um adversário que também exige atenção redobrada.

\"O mesmo respeito e cuidado que tive com o Romário terei com o Edílson. Mas o Vasco também tem outros jogadores velozes como Ramon, Valdiram e Morais\", destacou o zagueiro.

Em São Januário o problema é ainda maior. Além da dupla de zaga formada por Fábio Braz e Jorge Luiz, o técnico Renato Gaúcho não poderá contar com o goleiro Cássio. Os três foram expulsos contra o Corinthians e terão que cumprir suspensão automática.

No gol, o ex-titular Roberto voltará a ter uma chance depois de 15 jogos. Para formar a dupla de zaga, Renato Gaúcho deixou o mistério de lado e escalou os substitutos. \"Paulão entra no lugar do Fábio e o Éder na vaga do Jorge\", anunciou.

Ponto forte da equipe nos últimos jogos, principalmente no confronto contra o Fluminense pelas semifinais da Copa do Brasil, o sistema defensivo do Vasco corre o risco de sofrer com a falta de entrosamento. Mesmo assim, Renato Gaúcho confia nos substitutos.

\"Não acredito que o Botafogo ficará fechado até porque eles estão na zona de rebaixamento e precisam dos pontos muito mais do que nós\", disse o treinador vascaíno, dando indícios de que, mais uma vez, deverá explorar os contra-ataques rápidos, com Morais, Ramon, Valdiram e Edílson.

Mas o estreante Cuca admite que o Botafogo precisa ter cautela com a sua defesa. \"Vamos tomar cuidado porque não estaremos com a nossa dupla de zaga considerada ideal. Mas o Vasco também perdeu a sua e a idéia é fazer um jogo equilibrado e buscar a vitória\", disse o novo técnico alvinegro.

Fonte: Pelé.Net