Com menos um é mais gostoso. Vascão vira para cima do Criciúma

13/04/2006 às 00h08 - FUTEBOL

Com menos um desde os 38 minutos do primeiro tempo, o Vasco conseguiu uma virada heróica e venceu o Criciúma por 2 a 1 no estádio Heriberto Hulse, no interior catarinense.

Após a expulsão de Edílson, brilhou a estrela do técnico Renato Gaúcho, que colocou Abedi e Ernane no segundo tempo. Os dois fizeram a jogada do segundo gol. Agora, os vascaínos podem até perder por 1 a 0 em São Januário, na quinta-feira da próxima semana, que estarão nas quartas-de-final da Copa do Brasil.

Após uma chance incrível perdida por Valdiram aos sete minutos, quando o atacante entrou sozinho pela direita e errou o chute, o Criciúma abriu o placar aos nove. Fernandinho, meia improvisado na lateral-esquerda, foi acionado na ponta canhota, trouxe para o meio e chutou. A bola bateu na zaga e Alex Sandro, com um petardo de direita, acertou o ângulo direito de Cássio.

O Vasco, então, foi para o jogo, apostando nos contra-ataques pelo lado de Fernandinho, ex-cruzmaltino. Aos 21, o empate chegou com Ramon, que entrou sozinho e tocou no canto esquerdo de Fabiano, numa falha de marcação de Filipe. O Tigre quase voltou a ficar na frente do placar novamente dois minutos depois, mas o árbitro marcou impedimento no lance em que Dejair colocou a bola na rede.

Aos 35 minutos, Valdiram segurou acintosamente Luizinho Neto e o árbitro ignorou. O jogo esquentou e, três minutos depois, Edílson deu uma cotovelada no rosto de Rodrigo. Acabou levando o cartão vermelho direto.

O Criciúma, então, voltou para o segundo tempo com o atacante Negreiros no lugar do zagueiro Rodrigo e foi para cima. Ao Vasco, restou os contra-ataques com Valdiram. Na defesa, o estreante Roberto Lopes mostrava serviço e ajudava a proteger a criticada retaguarda vascaína.

Com o passar do tempo e observando que o Tigre não levava real perigo, Renato optou por Abedi no lugar de Ramon aos 30, tentando dar velocidade ao time. Logo depois, Ernane substituiu Valdiram. A estrela do treinador brilhou aos 42, quando Abedi partiu em velocidade e passou para Ernane, que chutou, virou o jogo e deu uma bela vantagem aos vascaínos no jogo de volta.

Fonte: GloboEsporte.com/Pelé.Net/SUPERVASCO.COM