Especulações e Saídas clique aqui

Comissão dá parecer positivo ao projeto de reforma de São Januário

28/11/2019 às 17h00 - CLUBE

A comissão do Conselho de Beneméritos formada para analisar o projeto de reforma de São Januário encaminhou nesta quinta-feira um parecer positivo sobre a proposta.

O grupo concluiu que a reforma, orçada em R$ 280 milhões, é considerada barata se comparando com outras obras ou construção de estádios do mesmo porte. Também reforçou que o Vasco não pagará qualquer valor pela reforma, que será bancada por um fundo imobiliário.

- O Vasco terá a sua sonhada e aguardada reforma de São Januário sem pagar pela obra, sem qualquer dívida adicional e sem assumir qualquer risco derivado da construção, operação e performance do estádio reformado. Em suma, sem desembolsar qualquer valor, o Vasco receberá em 2 anos um estádio moderno de 43.000 lugares e com o entorno revitalizado - diz um trecho do parecer.

Entretanto, a comissão fez algumas sugestões para o processo de reforma:

a) Que a Comissão ora constituída seja designada Comissão Permanente por esse Conselho para acompanhar e fiscalizar na forma do estatuto e do Plano Diretor, o desenvolvimento do projeto de engenharia do Estádio e obras complementares e suas naturais modificações até o final efetivo das obras necessárias a implantação do Projeto;

b) As obras somente serão iniciadas, obrigatoriamente, quando o fundo imobiliário captar o valor integral do projeto ou, em caso de captação parcial do valor previsto e necessidade de adaptação do projeto aprovado, após nova avaliação da Comissão e aprovação do mesmo no Conselho de Beneméritos;

c) A reforma só pode ser iniciada após a conclusão da Vila Olímpica Vasco da Gama ou outras alternativas que viabilizem a continuidade de instalações para prática de competições oficiais dos esportes amadores, bem como a continuidade do Colégio Vasco da Gama;

d) Que a Diretoria Administrativa se reúna bimestralmente com a Comissão Permanente para analisar a situação física e financeira do projeto e a Comissão ficará incumbida de apresentar ao Conselho de Beneméritos, a evolução física e financeira do projeto;

e) Que o Projeto de Engenharia mantenha a abertura do estádio para a visão do Cristo Redentor com capacidade de 42 a 45 mil pessoas;

f) Que sejam construídos ginásios que atendam aos requisitos para competições oficiais com capacidade mínima de espectadores exigidas e dentro das especificações obrigatórias das Federações, Confederações, Policia e Corpo de Bombeiros;

g) Que o local para visitantes esteja separado do restante do estádio para melhor operação e segurança do jogo.

h) Elevação das arquibancadas do setor Leste e Norte e, por consequência, a elevação das torres.

i) Substituição da piscina do Clube Social prevista no Plano Diretor, por quadras e campos de grama sintética que possui maior apelo para os sócios e um custo de manutenção mais baixo.

Votação no Conselho Deliberativo é o próximo passo

Em breve, será convocada uma nova reunião do Conselho de Beneméritos para apresentar o parecer e aprovar de maneira oficial o projeto.

O próximo passo é a votação no Conselho Deliberativo do clube. Em participação no podcast GE Vasco, do GloboEsporte.com, o presidente Alexandre Campello afirmou que não é possível avançar na estruturação financeira sem a aprovação dos conselheiros.

A partir daí, a criação de um fundo imobiliário seria o próximo passo. No relatório da comissão, há a previsão de que a captação de recursos se inicie no primeiro semestre de 2020.

A comissão de beneméritos foi formada por Silvio Godoi, Alexandre Bittencourt, Carlos Alberto de Araújo, André Luiz Vieira Afonso, Dênis Carrega Dias, Luso Soares da Costa, Paulo Reis, José Joaquim Cardoso e Gilmar de Freitas Heredia.

Fonte: AS/Globoesporte.com