Confira as pautas que serão discutidas sobre o retorno do futebol carioca

13/06/2020 às 11h32 - FUTEBOL

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) marcou para a próxima segunda-feira a reunião do Conselho Arbitral, que definirá detalhes sobre o retorno do Campeonato Carioca. O anúncio aconteceu após o governo do Estado elogiar o protocolo médico proposto pelos clubes da Série A.

Foram convocados pela entidade os clubes da Série A do Estadual e o representante da categoria de atletas. A reunião acontecerá às 17h (de Brasília) de forma virtual.

Confira as pautas que serão discutidas na reunião:

1 - Atestado de saúde da delegação dos clubes (passaporte) estabelecido no protocolo Jogo Seguro (fase 2): modelo, conteúdo e responsabilidade.
2 - Torneio Extra (§ 2º do art. 50 do REC).
3 - Substituições.
4 - Quantidade de atletas não profissionais.
5 - Inscrição e Registro (art. 21 e 36 do REC).
6 - Inscrição e Registro de atletas por associação diferente da que tenha jogado no mesmo campeonato.
7 - Assuntos pertinentes à conclusão do grupo Z.
8 - Outros assuntos pertinentes às partidas complementares do Campeonato Carioca passíveis de discussão por decisão preliminar favorável da maioria.

Há um impasse na definição da data de retorno do campeonato, já que Fluminense e Botafogo são contrários à retomada imediata. A entidade já anunciou que a escolha de data será feita por maioria, decisão que também sofre oposição do clube das Laranjeiras. O entendimento dos tricolores é de que se trata de uma mudança de regulamento, o que tornaria obrigatória a unanimidade para aprovação, e não de caso omisso, interpretação da Ferj que lhe dá a prerrogativa de adotar a decisão da maioria. Flamengo e Vasco se posicionaram ao lado da entidade nessa questão.

No arbitral realizado no último sábado, o Fluminense somente enviou representante, Marcelo Penha, e se posicionou de forma contrária à retomada, como fez o Botafogo. Apesar desta posição, ambos os clubes aprovaram o protocolo de segurança entendendo que se trata somente de uma ferramenta para a retomada, e não aprovação do retorno das atividades em si.

Fonte: (ge)