Confira como foi a entrevista coletiva do zagueiro Werley

14/04/2018 às 12h05 - FUTEBOL

Werley: "Esperamos iniciar bem a competição, que é muito difícil. Dentro de casa precisamos vencer. A gente vem trabalhando, esperando a oportunidade. Todo mundo aqui quer seu espaço, e eu não sou diferente". #gevas

Werley, sobre Ricardo Oliveira: "Grande atacante. Tive oportunidade de jogar com ele no Santos. Atacante diferente. Dentro do futebol brasileiro, ele tem característica diferente, se movimenta bem, com muitas diagonais". #gevas

Werley: "Paulinho é grande jogador. APesar da idade, parece até mais velho. Cara diferenciado. Rildo vinha muito bem até a lesão. Estava crescendo. Jogador rápido, que faz a diferença no um contra um". #gevas

Werley: "A gente conhece (o Ricardo), sabe os movimentos que lee gosta. Mas de maneira alguma podemos relaxar. É um jogador diferente. É o único que procura essas movimentações. Temos que estar atentos o jogo inteiro". #gevas

Werley, sobre a torcida do Vasco: "É fundamental. Temos que nos impor, pressionar o adversário. Pessoal tem que vir jogar aqui e sentir o peso de jogar dentro de São Januário". #gevas

Werley: "A empolgação da torcida depende do time dentro de campo. Precisamos dar esse suporte, entrar ligados, ser uma equipe vibrante, para que o torcedor venha junto". #gevas

Werley: "Eu sou muito grato ao Atlético. Cheguei com meus 13 anos, fiquei 10 anos ali. É um time sempre difícil de se enfrentar, tem jogadores perigosos, inteligentes. Não falei com ninguém, mas vai ser um adversário difícil". #gevas

Werley, sobre saída de bola: "A gente trabalha muito, mas não só isso. No jogo é diferente, você pode forçar um passe e errar. Num jogo decisivo, se você errar e tomar um gol... Às vezes é melhor jogar na segunda bola do que se arriscar". #gevas

Werley: "Sabemos que temos um time técnico e precisamos jogar com a bola no chão". #gevas

Werley e a experiência como lateral: "Foi muito boa. Já joguei assim no Grêmio. Eu me sinto bem. Quero é jogar. Estou pronto. Onde o Zé precisar, eu quero estar à disposição". #gevas

Werley: "Eu tenho uma leitura, minha, que muitas das vezes que se toma gol a culpa é sempre do zagueiro. Mas em bola parada, por exemplo, são cinco, seis marcando. Como podem os zagueiros marcar todo mundo? Quando ganha, ganha todo mundo". #gevas

Werley: "Assim como para os atacantes fazerem gol, nós temos que ajudar e melhorar na saída de bola. Trabalhamos para a cada dia errar menos e criar mais. Nem sempre é possível ganhar todos os jogos". #gevas

Fonte: Twitter do jornalista Felipe Schmidt/GloboEsporte.com

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario