Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Pikachu

03/03/2018 às 11h11 - FUTEBOL

Pikachu: "Não existe mais isso de camisa ganhar os jogos. Tem que ter determinação e força de vontade, senão o adversário passa por cima. Estamos vendo os menores criarem dificuldades, eles têm muito mérito também. Mas temos que demonstrar nossa superioridade técnica." #gevas

Pikachu: "Na Libertadores o nível é mais alto, são adversários de outros países, além do Cruzeiro. Tanto em casa ou fora existe equilíbrio. Contra os pequenos no Carioca, temos tido dificuldades de entrar na defesa adversária." #gevas

Pikachu: "Mudamos a estratégia (contra o Macaé), eles jogaram com três zagueiros e nos dificultaram. Não chegamos, não finalizamos. Eles fizeram o gol e se fecharam ainda mais. Precisávamos da vitória e fomos para cima. Empatamos, continuamos atacando e fomos coroados." #gevas

Pikachu: "Muitos jogadores chegaram esse ano, estamos nos preparando, nos entrosando. Não podemos menosprezar o Carioca porque ficamos fora do primeiro turno. É força máxima para chegarmos na semifinal." #gevas

Pikachu: "Joguei duas vezes no Espírito Santo, somos muito bem recebidos lá. O torcedor comparece em peso, não nos veem muitas vezes de perto. Nos dão muito apoio. Isso é importante, porque o Boavista é qualificado, chegou na final do primeiro turno." #gevas

Pikachu: "Joguei lá em Cariacica pela Série B, e o Jorginho optou por me dar a camisa 10. Pesada demais (risos). Estou feliz pelo meu momento e do time. Gols, vitórias... queremos manter isso. Fama de artilheiro prefiro deixar para os atacantes, que estão acostumados." #gevas

Fonte: Twitter do jornalista Fred Huber/GloboEsporte.com

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario