Conselho Deliberativo votará na próxima semana as contas de 2017

31/10/2018 às 19h48 - CLUBE

Um assunto vem causando confusão na conturbada política vascaína. Afinal de contas, quem é o responsável pelo Balanço Patrimonial de 2017? No entendimento do presidente Alexandre Campello, a responsabilidade é da atual diretoria, que já o fez e publicou, no dia 30 de abril. Entretanto, Eurico Miranda, presidente em 2017, apresentou também uma prestação de contas sobre o ano em questão.

Nesta quarta-feira (31), O Conselho Fiscal recomendou a aprovação do balanço feito por Eurico Miranda, por 2 votos a 1. O presidente Edmilson Valentim, que pertence ao Identidade Vasco e Rafael Landa, do Casaca, foram favoráveis. Já Otto Carvalho foi contra. O Conselho de Beneméritos, presidido por Eurico Miranda, já tinha recomendado a aprovação.

Tendo todo esse impasse, o presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro, convocou para o dia 8 de novembro, uma reunião para decidir qual é o balanço que vale, para em seguida ser votado as contas de 2017.

Campello ou Eurico, quem está certo?

O balanço feito por Alexandre Campello foi feito pela Grant Thornton, tendo o parecer da BDO. Já o de Eurico Miranda, foi auditado pelo empresa ANEND. Os dois possuem informações divergentes e conflitantes. Por esse motivo, existe esse impasse. De acordo com Edmilson Valentim, presidente do Conselho Fiscal, o balanço que vale é o de Eurico Miranda. O dirigente emitiu uma nota oficial explicando as razões pela escolha do documento feito pelo ex-presidente.

“O Conselho Fiscal, de forma republicana e responsável, optou pelo Balanço assinado pelo gestor, pois se o Clube tiver que imputar judicialmente responsabilidades ao Sr. Eurico Miranda por algum erro ou desvio na Gestão, o mesmo estará refletido neste Balanço, caso contrário, o ex-presidente da Diretoria Administrativa pode alegar que não assinou o Balanço e que discorda daqueles números”.

Edmilson Valentim também fez duras críticas ao presidente Alexandre Campello por estar descumprindo o estatuto do Vasco.

“Sendo assim, o ato do Sr. Alexandre Campello, em preparar as Demonstrações de 2017 sem a participação e validação do Sr. Eurico Miranda, eleito para comandar a Diretoria Administrativa e ocupante do cargo até dezembro de 2017 e único responsável pelos números do referido período, pode ser classificado como um ato de falsidade ideológica e descumprimento do Estatuto do Clube”.

Foto: Reprodução da internet Roberto Monteiro
Roberto Monteiro

Fonte: Esporte24Horas